educação

As crianças aprendem lições morais com livros de histórias?

Publicado em: 4/11/2020

Joshua Rottman Ph.D. – Psychology Today

Mudar as mentes das crianças sobre questões morais requer lições diretas.

shutterstock_502856122

Muitos livros de histórias infantis de sucesso, como O Lorax, visam ensinar às crianças lições de moral importantes. Mas eles funcionam? Uma nova pesquisa sugere que provavelmente não, mas que os pais podem efetivamente incutir ideias morais de outras maneiras.

Crianças em idade escolar têm preferências claras sobre como dividir os recursos de maneira justa. Algumas crianças pensam que é melhor dar a mesma quantia a todos, não importa o quê. Outros acham que as pessoas que trabalham duro merecem mais. Em nosso mundo politicamente dividido, essas crenças têm implicações de longo alcance.

Os adultos podem influenciar essa variação fundamental no que as crianças pensam que é justo? E em caso afirmativo, qual é a maneira mais eficaz de fazer isso? Em um artigo publicado na revista Cognition, meus colaboradores e eu apresentamos algumas respostas a essas perguntas, relatando a eficácia diferencial de uma série de intervenções experimentais conduzidas com 248 crianças entre 6 e 8 anos.

Primeiro medimos a influência dos livros de histórias que pregavam a superioridade moral da igualdade ou do mérito. Ao lado de ilustrações, apresentamos às crianças contos sobre uma sociedade de castores que tiveram que descobrir como dividir a madeira para construir represas. As crianças que inicialmente indicaram que favoreciam o mérito, leram livros que defendiam a distribuição igualitária, enquanto as crianças que inicialmente eram favoráveis à igualdade leram livros que defendiam o mérito. Para nossa surpresa, nenhuma dessas histórias teve qualquer efeito sobre as preferências das crianças sobre como dividir os recursos, sugerindo que muitos livros infantis clássicos também provavelmente não mudarão as crenças morais das crianças.

Os livros de histórias não eram uniformemente ineficazes, no entanto. Também testamos o poder das histórias em que os protagonistas eram crianças em vez de castores e os recursos distribuídos eram prêmios em vez de madeira. Aqui, como as crianças podiam relacionar facilmente as lições com suas vidas reais, elas aprenderam e aplicaram prontamente as lições morais que foram transmitidas – especialmente quando as histórias ensinaram que a igualdade era a forma ideal de distribuição de recursos.

Ao comparar esses dois estudos, fica claro que apenas algumas histórias podem ensinar lições de moral. As histórias são eficazes quando são diretamente aplicáveis ao contexto com que a criança está lidando, e não quando constituem contos fantasiosos sobre animais falantes.
Como o poder das histórias resiste à instrução direta? Em um estudo separado que relatamos em nosso artigo, uma experimentadora disse às crianças o que ela pensava ser a maneira certa de distribuir recursos, em vez de ler um livro de histórias. Nesse caso, a maioria de nossos participantes distribuiu recursos para outras crianças de acordo com o que esse experimentador havia pregado, ao invés de dividir os recursos da maneira que inicialmente pensaram ser justa.

Quando comparamos diretamente a eficácia de um livro de histórias e de um depoimento de conteúdo muito semelhante (cada um envolvia um professor de arte decidindo como recompensar seus alunos), descobrimos que as crianças eram igualmente influenciadas por ambos os formatos. Isso significa que, embora os livros de histórias possam ser eficazes quando estão situados em um contexto do mundo real, eles ainda não são mais eficazes do que ouvir um adulto expressar diretamente seus valores.

Em nosso estudo final, também testamos novamente as preferências dos participantes após um atraso de três semanas. Incrivelmente, as mudanças que vimos durante a breve sessão experimental permaneceram: na verdade, elas se tornaram um pouco mais pronunciadas. Isso indica que a comunicação social de adultos pode levar a mudanças duradouras nas crenças morais preexistentes das crianças.

No geral, nossa pesquisa mostrou que as preferências de justiça das crianças podem ser fortemente afetadas por forças sociais. No entanto, as crianças devem ser capazes de compreender facilmente como uma lição moral particular é relevante para suas vidas; lições abstratas ou metafóricas não resolverão o problema.

Os adultos têm grande responsabilidade em ajudar a incutir valores produtivos nas crianças. Dizer às crianças o que você acredita ser certo ou errado pode levar a mudanças duradouras em suas próprias preferências. Ler histórias realistas e identificáveis pode ter um efeito semelhante. Mas as histórias alegóricas sobre reinos distantes ou ursos virtuosos devem ser reservadas para seu valor de entretenimento.

Comentários

Powered by Facebook Comments