saúde

O que e quando comemos

Publicado em: 21/10/2020

Robby Berman, checado por Rita Ponce, Ph.D. Medical News Today

 

COMER À NOITE ESTÁ ASSOCIADO A UMA MAIOR INGESTÃO DE CALORIAS, BEM COMO CONSUMIR ALIMENTOS DE QUALIDADE INFERIOR, DE ACORDO COM UM NOVO ESTUDO.

Family eating spaghetti

Manter uma dieta saudável está associado a quão tarde as pessoas consomem a maior parte dos alimentos, de acordo com uma pesquisa apresentada na Conferência Europeia e Internacional sobre Obesidade (ECOICO 2020).

O estudo descobriu que as pessoas que consomem a maior parte de suas calorias à noite tendem a consumir mais e ter uma dieta de qualidade inferior.

O objetivo do estudo era explorar a conexão entre o consumo noturno de calorias e a qualidade da dieta. Judith Baird, pesquisadora do Centro de Inovação em Nutrição para Alimentos e Saúde da Universidade Ulster, na Irlanda do Norte, Reino Unido, liderou o estudo.

Ritmos da fome

Estudos anteriores descobriram que a fome segue um ritmo diário e que, em alguns aspectos, não é aquele que as pessoas poderiam esperar. Embora parem de comer, normalmente, durante um longo período de sono, as pessoas quebram o jejum com o que geralmente é a menor refeição do dia.

Enquanto isso, a fome tende a ser mais forte no final do dia, com pico por volta das 20h, depois que a maioria das pessoas completou a maior parte de suas atividades diárias.

O consumo de calorias tende a ser naturalmente uma resposta à fome, e outras pesquisas investigaram o efeito do horário das refeições sobre o metabolismo e outros processos corporais. O novo estudo, no entanto, analisa suas implicações para a quantidade e qualidade dos alimentos que as pessoas consomem.

Dados usados no estudo

Com início em 2008, a Pesquisa Nacional de Dieta e Nutrição do Reino Unido coletou informações detalhadas sobre o consumo de alimentos, ingestão de nutrientes e estado nutricional para indivíduos com idade superior a 18 meses. A cada ano, a pesquisa coletou respostas de uma amostra representativa de 1.000 pessoas. Baird e seus colegas analisaram dados de 1.177 adultos que participaram da pesquisa de 2012 a 2017.

No geral, os pesquisadores descobriram que os participantes estavam, em média, consumindo quase 40% (39,8%) da quantidade de energia diária após as 18h00.

Observando os dados mais de perto, os pesquisadores dividiram as pessoas em quartis de acordo com a proporção do consumo diário de energia após as 18h. As pessoas no quartil inferior consumiram menos de 31,4%, enquanto aquelas no quartil superior consumiram mais de 48,6% durante a noite.

4134606

O que dizem os dados

Os pesquisadores detectaram duas tendências significativas nos dados. Em primeiro lugar, o estudo descobriu que comer mais tarde afetou a quantidade diária de energia consumida.

Pessoas que consumiram mais energia mais cedo tenderam a ingerir menos calorias ao longo do dia.

As descobertas também sugeriram que o horário das refeições afeta a qualidade nutricional dos alimentos. Baird e seus colegas avaliaram as dietas dos indivíduos conforme as relataram nos diários alimentares que forneceram aos pesquisadores. Para fazer isso, foram utilizadas as classificações listadas no Índice de Alimentos Rico em Nutrientes. O índice avalia os alimentos de acordo com sua proporção de nutrientes importantes para o valor calórico.

Pessoas que consumiam mais calorias durante a noite tendiam a ter dietas de qualidade significativamente pior.

De acordo com os autores do estudo, os “resultados sugerem que consumir uma proporção menor de energia à noite pode estar associado a uma menor ingestão energética diária, enquanto o consumo de uma proporção maior de energia à noite pode estar associado a um menor escore de qualidade da dieta”.

Os autores apresentaram suas hipóteses apenas como uma faceta da compreensão mais profunda do efeito dos ritmos alimentares diários de uma pessoa e da quantidade e qualidade dos alimentos que consomem. Eles concluíram que “o momento da ingestão de energia pode ser um importante comportamento possível de ser modificado em futuras intervenções nutricionais. Uma análise mais aprofundada é necessária para examinar se a distribuição da ingestão de energia e/ou os tipos de alimentos consumidos à noite estão associados às medidas corporais e à saúde cardiometabólica”.

Comentários

Powered by Facebook Comments