saúde

PUBLICADO NA REVISTA CIENTÍFICA AGING CELL – EUA ESTUDO ENCONTRA MANEIRA DE REVERTER O ENVELHECIMENTO BIOLÓGICO

Publicado em: 18/10/2019

Maria Cohut, Ph.D. – MNT – Medical News Today – Inglaterra – Checagem de conteúdo por Paula Field

 

Em um pequeno ensaio clínico, os cientistas procuraram um meio de restaurar o timo – a glândula que forma e libera as principais células imunológicas. Ao fazer isso, eles realmente conseguiram reverter vários aspectos do envelhecimento biológico.

shutterstock_233198029

Localizada entre os pulmões, a glândula timo é o órgão dentro do qual as células T – uma população essencial de células imunes – amadurecem.
Essa glândula também tem uma peculiaridade. Depois que a pessoa atinge a puberdade, ela inicia um processo de involução, o que significa que ela se torna cada vez menos ativa e começa a diminuir gradualmente de tamanho.
Estudos demonstraram que a involução tímica afeta o tamanho das populações de células imunes relacionadas à glândula, possivelmente causando alterações nos mecanismos biológicos quando as pessoas atingem os 60 anos.
O professor Steve Horvath, da Universidade da Califórnia e Escola de Saúde Pública de Los Angeles, e seus colegas se propuseram inicialmente a verificar se poderiam restaurar a função no timo no envelhecimento.
No artigo do estudo, publicado recentemente na revista Aging Cell, eles explicam que “a involução tímica leva ao esgotamento das populações essenciais de células imunes, e está ligada a aumentos na incidência de câncer, doenças infecciosas ou autoimunes, inflamação generalizada, aterosclerose e mortalidade por todas as causas, relacionadas à idade”.
Pelas razões descritas acima, os pesquisadores organizaram e conduziram o que eles acreditam ser um teste clínico inédito: TRIIM (Regeneração do Timo, Imunorestoração e Mitigação da Insulina, em Português).
O estudo ocorreu entre 2015 e 2017, e os pesquisadores ficaram satisfeitos com os resultados alcançados. Eles descobriram que era possível restaurar a função tímica e reduzir o risco de condições relacionadas à idade e de doenças relacionadas à má reação do sistema imunológico.
Eles também tiveram uma surpresa agradável. No final do ensaio, os pesquisadores descobriram que a mistura de medicamentos que eles usaram para restaurar a glândula timo também havia revertido outros aspectos do envelhecimento biológico

 

Idade biológica “significativamente reduzida”

 

A idade biológica de uma pessoa não se refere a quantos anos ela tem no sentido dos anos convencionais, e sim o quanto seus mecanismos biológicos envelheceram, de acordo com seus relógios epigenéticos – marcadores que indicam como as mudanças nos vários mecanismos celulares afetaram a expressão gênica.
Horvath e sua equipe recrutaram 10 homens adultos saudáveis, com idades entre 51 e 65 anos. Os pesquisadores foram capazes de usar e analisar dados coletados de nove desses indivíduos.
Na primeira semana do ensaio clínico, os pesquisadores deram aos participantes o hormônio do crescimento humano recombinante (HCHr). Em seu estado natural, o HCHr suporta muitos aspectos diferentes da saúde celular, como crescimento e regeneração celular.
Em estudos anteriores – alguns realizados em animais e outros com a participação de indivíduos com HIV – foram descobertas evidências de que o HCHr poderia ajudar a restaurar a função do timo, bem como a eficácia do sistema imunológico.
No regime de HCHr, os pesquisadores adicionaram gradualmente o hormônio esteróide desidroepiandrosterona (DHEA) e depois a metformina, um medicamento que ajuda a aumentar a sensibilidade à insulina.
O professor Horvath e sua equipe realizaram exames de ressonância magnética, diferentes exames de sangue e testes de idade epigenética em várias etapas do estudo para descobrir se a abordagem foi bem-sucedida.
Os pesquisadores descobriram que estavam certos ao pensar que a combinação de HCHr, DHEA e metformina poderiam restaurar a glândula timo mais tarde na vida. Eles também descobriram que a intervenção havia “devolvido” os relógios biológicos dos participantes. Os investigadores escrevem:
“Embora, em média, as idades epigenéticas dos voluntários dos ensaios tenham sido inferiores às idades cronológicas, a idade epigenética foi, no entanto, significativamente reduzida pelo tratamento […], com uma mudança média (na diferença entre a idade epigenética e a idade cronológica) de cerca de 2,5 anos após 12 meses,’’
Embora esses resultados sejam promissores e indiquem que é possível reverter os sinais de envelhecimento biológico, os pesquisadores também alertam que a amostra do estudo foi muito pequena.
Eles recomendam que estudos futuros procurem replicar esses achados em coortes maiores para verificar sua validade.
A equipe de pesquisa também observou que seu teste recebeu apoio financeiro da Intervene Immune, Inc., uma empresa com um interesse específico em reverter a involução tímica e o envelhecimento do sistema imunológico.

 

Comentários

Powered by Facebook Comments