adega

Descorchados 2018: um retrato dos vinhos do Cone Sul

Publicado em: 3/05/2018

Crítico de vinhos Patrício Tapia vem ao Brasil para lançar nova edição do guia que é referência obrigatória em vinhos chilenos, argentinos, uruguaios e brasileiros

adega

Arthur Azevedo

Os vinhos do chamado Cone Sul são os preferidos dos brasileiros, em particular os vinhos chilenos, que representam nada menos que cerca de 50% de todos os vinhos importados pelo Brasil. Também os vinhos argentinos e uruguaios têm ótima aceitação entre os consumidores do País.
Em edições anteriores, o guia Descorchados avaliou os espumantes brasileiros. A grande novidade da edição 2018 é que os vinhos tranquilos tintos e brancos de nosso país passaram pela avaliação de Patrício Tapia, que tem como parceiro de todas as degustações o editor da revista Adega, Eduardo Millan. O Guia Descorchados no Brasil é editado pela Inner, a mesma editora da citada revista.
O aguardado lançamento do Descorchados se deu em concorrida feira realizada em várias cidades do País, com a presença de Tapia e de dezenas de enólogos do Chile, Argentina, Uruguai e Brasil e da maioria dos jornalistas de vinho. A grande atração é que essa é uma feira aberta, mediante compra de ingresso, e as pessoas puderam circular livremente, degustando os vinhos que obtiveram as melhores pontuações, e ainda tiveram a oportunidade de conversar diretamente com os enólogos sobre cada um dos vinhos. Essa é uma oportunidade rara, para não se perder no próximo ano.
Os vinhos mais pontuados foram apresentados aos jornalistas numa masterclass, com direito a uma degustação de vinhos surpreendentes e exclusivos.
Na página ao lado, iremos destacar alguns vinhos que nos surpreenderam em ambas as degustações que realizamos. Alguns deles (pouco) disponíveis no mercado, por sua minúscula produção.

Catena Zapata Adrianna Vineyards White Bones Chardonnay, de 2015
Intrigante, fresco e muito agradável, com a assinatura de Alejandro Vigil, um dos melhores enólogos da Argentina. Usando o recurso da flor, um véu de leveduras que cobre o vinho, como num Jerez Fino, Vigil deu ao vinho aromas exóticos de ervas aromáticas como o alecrim, com notas balsâmicas em fundo de fruta madura. Delicioso.

Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon, de 2015
Um clássico, em versão de suprema elegância e sofisticação. A curiosidade é que 2/3 do vinho passou em foudres de carvalho, de 5000 litros, o que diminui a influência da madeira. Muito saboroso, de fina textura e equilibrado, é um vinho de exceção

Casa Silva Lago Ranco Riesling, de 2017
Um vinho curioso, por sua procedência, a região de Osorno, a mais ao sul do Chile – floral e muito delicado, mostra frutas frescas e ótima acidez

Garzón Single Vineyard Merlot de 2016, Maldonado – elaborado em foudres de carvalho de 2500 a 5000 litros, é um vinho muito representativo dessa ótima uva. Aromas de frutas escuras, chocolate e floral, abrem alas para um vinho muito saboroso e de delicada textura.

Santa Carolina Quarteles Experimentales Malbec, de 2017
Não estranhe, o Chile tem ótimos vinhos da uva Malbec e esse surpreende pelos aromas de frutas maduras, com notas florais, boca fresca e agradável, saboroso e vibrante.
Essa é uma pequena, mas significativa amostra do que o Descorchados tem para ser descoberto.

O Guia Descorchados pode ser comprado na loja da Revista Sabor, no endereço: http://loja.sabor.club e custa R$ 150,00.

Comentários

Powered by Facebook Comments