motor

Quais os cinco carros mais caros do mundo?

Publicado em: 14/03/2018

A resposta é financeira e, portanto, fácil, certo? Nem tanto. Critérios selecionam os 5 carros mais caros já fabricados no mundo – uma polêmica para os aficcionados!

A Residenciais contou com a ajuda de especialistas para fazer uma lista dos 5 carros mais caros em todo o mundo. Nenhum deles faz parte da seleção da Forbes – mas alguns critérios foram seguidos:
1 Os modelos mais caros com base nos preços publicados pelas montadoras;
2 Aqueles adaptados para cicrculas e estradas e vias públicas;
3Os que foram produzidos em série, mesmo que em poucas unidades;
4 Somente veículos que possuem motor próprio da marca e
5 Podem ser novos ou seminovos, não estando em pauta veículos considerados relíquias.

USD $ 3,2 MILHÕES

ASTON MARTIN VALKYRIE

PORTAL1AQ2Y8121

Com apenas 25 unidades já montadas (todas esgotadas), este é o carro mais poderoso e surpreendente produzido pela Aston Martin. Ele custa USD$ 3,2 milhões e possui um super motor de 1130HPs, V12, que aciona 402 km/h, tendo apenas 1,030 kg. O peso incrível vem da remoção de cada grama frívola. Manter o carro plantado com todo esse poder na pequena massa lhe rende um dos desenhos aerodinâmicos mais criativos já vistos em um carro rodoviário (ou seja, adaptado às rodovias). A Aston Martin, a Red Bull Advanced Technologies e o parceiro de projeto, AF Racing, trabalharam intensamente para desenvolver ainda mais a aerodinâmica, o corpo e a embalagem do cockpit do Valquíria. As superfícies do corpo superior do cockpit – no formato de uma lágrima – e a carenagem inferior formam túneis que retiram do carro uma grande massa de ar. Isso alimenta o difusor traseiro, gerando extraordinários níveis de downforce característicos da Aston Martin Valkyrie, dispensando spoilers volumosos que prejudicariam sua pureza de estilo. A empresa digitaliza os proprietários do veículo em 3D para só assim produzir os assentos interiores do carro. Pode-se argumentar, por este motivo, que estes modelos possuem os assentos automobilisticos mais ergonômicos do mundo.

USD $ 3,4 MILHÕES

LYKAN HYPERSPORT

PORTALLykan_HyperSportRed_Back_488822_3840x2400

Os Emirados Arabes são sede da sofisticadíssima W Motors. A fábrica principal está no Libano e conta com equipes de engenheiros tanto libaneses, quanto franceses e italianos. Este elenco criou o hiper carro árabe Lykan HyperSport, produzindo apenas 7 unidades. Todas foram vendidas dentro dos Emirados Arabes, inclusive uma delas para a polícia de Dubai. Mais conhecido como aquele carro que pulou entre dois prédios no filmeVelozes e Furiosos, possui 440 brilhantes cravejados nos seus faróis e mais ainda no seu interior, entre outras pedras preciosas e itens aplicados em ouro, tudo desenhado pela grife parceira, responsável pelos famosos relógios suíços Franck Muller Lykan. Mas o luxo vem colado à performance: sua carroceria é 100% de carbono com um motor de 3746 cc e 780HP, que acelera de 0 a 100 km/h em só 2,8 segundos e sua velocidade máxima chega até 395 km/h. O preço gira em torno de USD $ 3,4 milhões.
A W Motors possui, ainda, uma segunda linha de super carros: trata-se do Fenyr SuperSport, o irmão mais novo do Lykan, menos luxuoso mas ainda mais vigoroso. Projetado em conjunto com à tradicional RUF Automobile GMBH da Alemanha, tem uma produção limitada a só 25 unidades por ano. O modelo conta com um motor 4.0 de 6 cilindros em linha, twinturbo de nada menos do que 912 cavalos de potência e absurdos 122,3 kgfm de torque. Atinge de 0 a 100 km/h em menos de 2,7 segundos e sua velocidade máxima chega a 400 km/h. Seu preço gira em torno de USD$ 1,7 milhões.

USD $ 4,8 MILHÕES

KOENIGSEGG CCXR TREVITA

PORTAL2010-koenigsegg-trevita-39_1600x0w

A Koenigsegg, competente fábrica sueca, desenvolveu uma solução exclusiva transformando as fibras de carbono (que são pretas e brancas) e, quando a luz solar atinge o Trevita, ele brilha como se milhões de minúsculos diamantes estivessem infundidos dentro da carroçaria. Mas este processo é extremamente trabalhoso, ficando a produção do modelo reduzida a apenas três unidades de estreia, continuadas por outro modelo mais simples, batizado de Regera. A linha Regera, com pouco mais de 100 unidades (incluindo as que serão produzidas ainda em 2018) também já foram todas oficialmente vendidas.
Sob o revestimento, o limitado CCXR Trevita é um V8 de 4.8 litros, com potência total de 1.509 cv e velocidade máxima de 410 km/h. Com 1.590 kg de peso, o modelo tem uma das melhores relações peso/potência do mundo – o que explica o fato de ele levar apenas 20 segundos para atingir os 400 km/h (e 10,9 s para os 300 km/h, 6,6 s para os 200 km/h e 2,7 s para os 100 km/h).
É um modelo híbrido, como a maioria dos modelos concorrentes, mas o que é surpreendente neste sueco é que ele não tem transmissão. Seu motor a combustão V8 5.0 biturbo de 1.115 cv utiliza o sistema único chamado Koenigsegg Direct Drive, ou KDD, que elimina o componente.
O V8 é conectado a três motores elétricos, um para cada uma das rodas traseiras e um ligado ao virabrequim, que funciona como motor de arranque. Para simplificar: eles funcionam como se fossem as marchas do Trevita e dos Regera. Mas vão muito além do papel das engrenagens: recuperam a energia das frenagens, convertem a energia térmica do V8 em eletricidade e permitem que o hipercarro tenha vetorização de torque.
Este é também o primeiro carro completamente robotizado do mundo, onde todos os painéis móveis de carroceria, como portas, capô, tampa de porta malas e até os vidros se movem com a ajuda do mesmo sistema hidráulico que levanta a frente do carro (para ele não raspar), a suspensão e a asa traseira. As três unidades do Koenigsegg CCXR Trevita foram vendidas por volta de USD$ 4,8 milhão a unidade. Porém, recentemente o pugilista americano que comprou uma delas revendeu a sua em um leilão pela metade do valor – incoerências que também ocorrem com esses itens de fetiche.

USD $ 3 a 5 MILHÕES

FERRARI SERGIO PININFARINA

PORTALSPFERRARI (12)

Homenagem ao icônico construtor de automóveis que inspirou a criação da merca Ferrari, este é o modelo mais caro já produzido pela empresa automobilística. Com a estrutura básica da Ferrari 458, mas em um corpo completamente redesenhado pelos construtores de carroçarias italianos, o modelo traz em seu design o formato de uma aranha. Possui 570HP, 4499cc, motor V8 e tem produção limitadíssima: apenas 6 cópias, sendo que todas já foram vendidas. Com apenas 1280 kg, acelera de 0 a 100 km/h em menos de 3,4 segundos e atinge até 340 km/h. Ele surgiu pela primeira vez em março de 2013 no Salão Automóvel de Genebra, onde a Ferrari e Pininfarina apresentaram um conceito do carro. Dois anos depois, no mesmo espetáculo de automóveis na Suíça, a versão para produção foi revelada. Lançada ao preço aproximado de USD $ 3 milhões, dois anos depois, o preço de venda no mercado teve um acréscimo de mais USD $ 2 milhões. Isto mesmo – pois um dos poucos Ferrari Sergio construídos foi disponibilizado recentemente na Holanda para venda, e pode ser comprado por qualquer pessoa que possua USD$ 5 milhões. Esta unidade que está à venda já rodou 73 milhas (o equivalente a 118 quilômetros) e parece estar em condições impecáveis por dentro e por fora. Incluso, vem um conjunto de malas que combina com a pintura do carro.

USD $ 4,5 a 9,5 MILHÕES

LAMBORGHINI VENENO ROADSTER

PORTALlamborghini-veneno-roadster-2-2014-cool-wallpaper_1

O modelo Veneno Roadster foi construído para comemorar o 50º aniversário da Lamborghini, conseguindo se superar em termos do incrível design, apesar do corpo de carbono ter sido fortemente inspirado pelo LP700-4 Aventador. O design de ponta inspirado na aeronáutica é capaz de dar o indescritível sentimento de “voar na estrada”. Fiel às linhas de Lamborghini, o Veneno Roadster é caracterizado por proporções extremas, emergindo na frente em forma de flecha, além de linhas afiadas, lisas e justas. A transmissão pode girar a 8.400 rpm para produzir 740 cavalos, atingindo 100km/h em menos de 2,9 segundos. Ele também carrega um motor V12 aspirado de 6,5 litros atingindo uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 355 km/h.
Seu diferencial talvez seja o fato de levar a eficiência aerodinâmica de um protótipo de corrida para as estradas do dia a dia. Conseguiu manter as características de uma aerodinâmica ideal. que garante a estabilidade em curvas rápidas e uma performance para pistas, apesar de ser um carro concebido para rodovias. Sem dúvidas, é o veículo é perfeito para amantes do esporte automobilístico de velocidade e desempenho.
O primeiro Veneno, lançado em 2013 e vendido por USD$ 4,5 milhões, foi considerado por um bom tempo o carro mais caro do mundo. Mas parece que não parou por aí: uma das cinco unidades construídas foi colocada recentemente para revenda nos EUA por USD$ 9,5 milhões. Ela é umas das três que foram vendidas ao mercado, pois duas unidades do modelo ficaram em posse da própria Lamborghini – sendo uma delas para testes de fábrica e a segunda como relíquia comemorativa dos 50 anos da gigante automobilística.
De acordo com a lista de venda no site de anúncios alemão Mobile.de, a unidade que está sendo vendida por lá tem apenas 112 milhas no odômetro e jamais foi conduzido na via ou estradas públicas, desde a entrega. Então, basicamente, é nova, e se for vendida terá uma valorização de mais de 100% após 4 anos.

Comentários

Powered by Facebook Comments