destaques

Passeio cicloturístico em Joaquim Egídio Marca lançamento de sinalização de trilhas

Publicado em: 4/10/2017

O sistema de sinalização, resultado de parceria da Prefeitura de Campinas com a MRV Engenharia, compreende entre placas e totens, 118 unidades instaladas ao longo de 220 quilômetros de trilhas, que abrangem Campinas e mais cinco municípios

 

7803_Sinalizacao_Trilhas_credito_Roncon&Graça Comunicações (1)

 

A Prefeitura de Campinas realizou Passeio Cicloturístico na manhã desse domingo (1º de outubro), para apresentar o novo sistema de sinalização de trilhas e o mapa das Rotas Cicloturísticas dos distritos de Sousas e de Joaquim Egídio e Região.  O evento, assim como o ponto de partida do passeio foi na Estação Ambiental de Joaquim Egídio. Esse sistema de sinalização, resultado de parceria entre a Prefeitura e a MRV Engenharia, compreende entre placas e totens, 118 unidades instaladas ao longo de 220 quilômetros de trilhas, que abrangem a APA (Área de Proteção Ambiental) de Campinas e mais cinco municípios – Jaguariúna, Pedreira, Amparo, Morungaba e Itatiba.

 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, na solenidade de apresentação do novo sistema de identificação das trilhas, comentou sobre a importância disso para o desenvolvimento do turismo regional, uma vez que seis municípios da região estão envolvidos, ao mesmo tempo em que estimula a convivência e os hábitos de vida saudável entre as pessoas. Donizette agradeceu a parceria da MRV Engenharia, “que através de um Termo de Compromisso Ambiental, mesmo nesses tempos difíceis que vivemos se responsabilizou pela implantação da sinalização nas trilhas”.

 

O Passeio Cicloturístico e o sistema de sinalização foram realizados por intermédio das Secretarias de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo e do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Os respectivos secretários André von Zuben e Rogério Menezes, também presentes ao evento, destacaram diversos aspectos positivos, como a ampliação dos negócios ligados ao  turismo ecológico e rural, e a ligação com  o  desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida.

 

O diretor de Produção da MRV Engenharia e Responsável pela Regional Campinas, engenheiro Tulio Pereira Barbosa, afirmou no seu discurso, que é muito importante para a empresa participar de um projeto dessa natureza, que envolve sustentabilidade, apoio ao desenvolvimento econômico, prática esportiva e estímulo a vida saudável. “A MRV tem como meta apoiar parceiros, clientes e toda a comunidade onde atua”, acrescentou Tulio. Nesse programa de sinalização das trilhas, incluindo a implantação de 118 equipamentos (entre placas e totens maiores e menores), a construtora investiu R$ 173 mil.

 

O responsável, já há alguns anos, pela produção dos mapas das trilhas de Sousas, Joaquim Egídio e região, Alessandro Casella, afirmou que o novo sistema de identificação “supera o que há de melhor no mundo”. Segundo Casella, a meta no futuro é que sejam criadas rotas cicloturísticas que possam ser interligadas por todo o País. “A rota de Campinas poderia se ligar com a do Sul de Minas e com a das cidades históricas mineiras até Belo Horizonte. Ou a partir de Campinas poderíamos ter rotas que chegassem até o litoral de São Paulo e depois até Paraty, por exemplo. Ao longo desses percursos teríamos também o desenvolvimento de toda uma infraestrutura – com áreas de apoio, como pousadas ou albergues, para atender aos cicloturistas”, finalizou.

Comentários

Powered by Facebook Comments