tecnologia

Bill Gates, Stephen Hawking, Elon Musk temem o futuro da IA – Inteligência Artificial

Publicado em: 11/09/2017

Thais Gargantini

* ELES DECLARARAM QUE A IA SERÁ A MAIOR REVOLUÇÃO DA HUMANIDADE
* TERÁ O PODER DE TRAZER EVOLUÇÕES E BENEFÍCIOS SEM PRECEDENTES
* MAS PODERÁ TRAZER OS MAIORES MALEFÍCIOS DA HISTÓRIA
* PARA CONTROLAR A IA, AS MAIS RENOMADAS UNIVERSIDADES DO MUNDO CONSTITUÍRAM O THE LEVERHULME CENTRE FOR THE FUTURE OF INTELLIGENCE

 

exmachina

 

 

Em várias entrevistas, Bill Gates, Elon Musk (icônico empresário high tech e criador da marca Tesla) e Stephen Hawking declararam temer a evolução da Inteligência Artificial.

e Elon Musk , em recente entrevista no Japão, disse “A IA ultrapassará qualquer humano, e estará a frente de qualquer coisa que a gente possa imaginar. A IA pode ser tão ruim quanto uma explosão nuclear”.
Bill Gates na mesma entrevista completou “No momento que os algoritmos estiverem implantados no silicone, eles poderão ler tudo que está registrado, neste momento teremos construído a base da superinteligência. Como não enxergar o tamanho do desafio que é a IA?”
Stephen Hawking declarou que “A AI será o melhor ou o pior evento para a humanidade. A Inteligência Artificial irá erradicar a pobreza e as doenças ou acelerará o fim da civilização humana como a conhecemos”.

No final do ano passado foi inaugurado o CFI, THE LEVERHULME CENTRE FOR THE FUTURE OF INTELLIGENCE , com um investimento de R$ 160 milhões associado as mais famosas Universidades do mundo (Cambridge, Oxford, Berkeley e Imperial College, em Londres). O objetivo desse importantíssimo Instituto é pesquisar e criar controles para a Inteligência Artificial no mundo.

O CFI irá explorar as implicações da IA para a civilização humana. Juntos, uma comunidade interdisciplinar de pesquisadores trabalhará em uma estreita colaboração com os responsáveis políticos, para descobrir os temas de investigação do setor, a regulamentação do armamento autônomo e as implicações da IA para a democracia.

O Centro inicialmente se concentrará em sete projetos distintos, na primeira fase trianual de seu trabalho, buscará pesquisadores brilhantes, conectando-os entre si e com suas ideias frente aos desafios de fazer o melhor com a IA. Entre os tópicos iniciais de pesquisas estão: Ciência, valor e futuro da inteligência; Política e inovação responsável; Armas autônomas – perspectivas de regulamentação e Confiança e transparência.

O Instituto já realizou extensa programação, em 2017, incluindo congressos, dentre os quais um de nossos correspondentes internacionais, Natalie Iacovelli, participou de uma painel sobre a IA e a Educação.

O Diretor Acadêmico do Centro, Bertrand Russell, e o Professor de Filosofia em Cambridge, Huw Price, disseram: “A criação da inteligência da máquina provavelmente será um evento equivalente a criação da vida no planeta Terra. É um futuro que nós humanos enfrentaremos juntos. Nosso objetivo é construir uma ampla comunidade com a experiência e o senso do propósito comum para tornar este futuro o melhor possível”.

 

PODE SER O MAIOR EVENTO DA NOSSA CIVILIZAÇÃO, MAS TAMBÉM O FIM DELA 

Vejam a transcrição do discurso do professor Hawking que abriu o lançamento do t H e le V e RHU l M e ce N t R e FOR t H e FU t UR e OF i N telli G e N ce de Cambridge:

“Passamos muito tempo estudando história, o que, vamos enfrentá-lo, é principalmente a história da estupidez. Então, é uma mudança bem-vinda já que as pessoas estão estudando o futuro da inteligência.

A inteligência é fundamental para o que significa ser humano. Tudo o que a nossa civilização conseguiu é um produto da inteligência humana, desde aprender a dominar o fogo, a aprender a cultivar alimentos, a compreender o cosmos.

Eu acredito que não há diferença profunda entre o que pode ser alcançado por um cérebro biológico e o que pode ser alcançado por um computador. Portanto, sabemos que os computadores podem, em teoria, imitar a inteligência humana – e excedê-la.

A pesquisa da Inteligência Artificial está progredindo rapidamente. Marcos recentes, como a auto-condução de carros, ou um computador ganhando no jogo, são sinais do que está por vir. Enormes níveis de investimento estão entrando nessa tecnologia. As conquistas que vimos até agora certamente não serão nada perto do que as próximas décadas trarão.

Os benefícios potenciais da criação de inteligência são enormes. Não podemos prever o que vamos alcançar, quando nossas próprias mentes forem amplificadas pela IA.

Talvez com as ferramentas dessa nova revolução tecnológica, poderemos desfazer alguns dos danos causados ao mundo natural pela última – a industrialização. E certamente tentaremos erradicar a doença e a pobreza. Todos os aspectos de nossas vidas serão transformados. Em suma, o sucesso da criação de IA, poderia ser o maior evento na história da nossa civilização. Mas também poderia ser o último, a menos que aprendamos a evitar os riscos. Paralelamente aos benefícios, a IA também irá trazer perigos, como poderosas armas autônomas, ou novas maneiras para que alguns oprimam os muitos. Isso trará uma grande interrupção para a nossa economia. E no futuro, a IA poderá desenvolver uma vontade própria – uma vontade que estará em conflito com os nossos. Em suma, o surgimento da poderosa IA será o melhor ou o pior que acontecerá com a humanidade. Ainda não sabemos qual. É por isso que, em 2014, eu e alguns outros pedimos que mais pesquisas fossem feitas nesta área. Estou muito feliz que alguém está me ouvindo! A pesquisa feita por este Centro é crucial para o futuro da nossa civilização e de nossa espécie”.

O QUE É INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL?
De forma simples a inteligência Artificial está relacionada à capacidade das máquinas de pensarem como seres humanos – de terem o poder de aprender, raciocinar, perceber, deliberar e decidir de forma racional e inteligente.

Como consumidor, é provável que você já utilize a Inteligência Artificial sem nem perceber: Aplicativos, como a Siri, utilizam processamento de voz para atuar como assistente pessoal;

O Facebook utiliza o reconhecimento de imagem para recomendar marcações em fotos; A Amazon faz recomendação personalizada de produtos utilizando algoritmos de aprendizado de máquina;

O Waze prevê as melhores rotas a partir da sua localização com apenas um clique, enquanto carros com piloto automático usam as técnicas da IA para evitar engarrafamentos e colisões;

O Google consegue preencher automaticamente as buscas utilizando recursos de Inteligência Artificial e também prever o que você quer pesquisar com grande precisão.

 

AFINAL, QUAL O MAIOR PERIGO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL? 

Basicamente, a partir do estágio que ela consegue reter um volume quase infinito de informações, usar os algoritmos para processar esses dado em uma velocidade e complexidade quase ilimitada, poderá cada vez mais prever cenários futuros, tomar decisões mais corretas e influenciar a realidade como ninguém. Portanto, adquirirá um poder e um prestígio extraordinário que dificilmente será contestado. Imagine este poder utilizado de forma malvada por empresas, governos e instituições. E mais, muitos especialistas garantem que estas Inteligências Artificiais no futuro atingirão tal complexidade e evolução e terão uma identidade e vontade própria.

Um exemplo simples e concreto é na área da educação que temos. Sistemas de Inteligência Artificial de avaliação de alunos, que já estão em funcionamento, conseguem compilar milhões de informações concretas sobre o estudante, apresentando um diagnóstico. Está cada vez mais difícil um professor contestar esta avaliação. Este exemplo da educação, pode ser relativizado para as áreas de política, de polícia, de justiça, das finanças, enfim, em tudo. Imaginem num futuro, como o cidadão conseguirá contestar diagnósticos ou fugir dos prognósticos destas máquinas. Chegaríamos numa plausível ficção científica que tornaria os “modestos” seres humanos reféns da supremacia de mega processadores de informações e tomadores de decisões.

 

 

 

Comentários

Powered by Facebook Comments

Veja também: