comportamento

Diferença de idade encurta felicidade conjugal

Publicado em: 14/08/2017

Recente publicação de pesquisa de universidades da Austrália e EUA comprova que ao longo do tempo, a satisfação conjugal é encurtada para casais com grandes diferenças de idade

RELATIONSHIP

Honor Whiteman – MNT, EUA

Há muitos fatores que podem prejudicar um casamento: preocupações com dinheiro, estresse no trabalho, demandas de um novo bebê, além de outros fatores. Um novo estudo concluiu que uma grande diferença de idade entre os parceiros também pode afetar o relacionamento.

Os pesquisadores descobriram que, enquanto os homens e as mulheres inicialmente relatam maior satisfação conjugal com um cônjuge significativamente mais jovem, essa satisfação pode logo diminuir.

Os autores do estudo, Wang-Sheng Lee, do Departamento de Economia da Deakin University, na Austrália, e Terra McKinnish, do Departamento de Economia da University of Colorado, em Denver, publicaram recentemente seus resultados no Journal of Population Economics.

De acordo com um relatório de 2013 do Censo do Bureau dos Estados Unidos, cerca de 10% dos casais heterossexuais e 21% dos casais do mesmo sexo têm um parceiro com diferença de 10 anos de idade.

Lee disse  para a Medical News Today que existem poucas pesquisas sobre como grandes diferenças de idade entre casais influenciam a satisfação conjugal.

“Quando encontramos um conjunto de dados longitudinais que nos permitiu examinar a evolução da satisfação conjugal ao longo do tempo, tanto para homens como para mulheres no mesmo casamento, pensamos que seria muito interessante fazer a análise para ver o que encontraríamos”, disse Wang-Sheng Lee.

NOVOS VS. VELHOS CÔNJUGES 

As descobertas da equipe vieram de uma análise de 19.914 indivíduos de mais de 7.600 famílias na Austrália, todos os quais completaram a pesquisa de Casa, Renda e Dinâmica do Trabalho na Austrália.

Os pesquisadores analisaram 13 anos de dados de casais, avaliando como as diferenças de idade entre os cônjuges afetaram sua satisfação conjugal ao longo do tempo.

Nos primeiros anos do casamento, os dados revelaram que homens com cônjuges mais jovens relataram maior satisfação conjugal, enquanto a satisfação conjugal foi menor para homens com cônjuges mais velhos.

“Nós não ficamos muito surpresos ao encontrar os homens mais satisfeitos com esposas mais jovens, dada a regra popular ‘metade da sua idade mais sete’, que muitas vezes surge na conversa masculina”, disse Lee à MNT.

No entanto, os pesquisadores dizem que ficaram surpresos ao descobrir que as mulheres também relataram maior satisfação conjugal com os cônjuges mais jovens nos primeiros anos do casamento, em comparação com as mulheres cujos cônjuges eram mais velhos.

“Isso é o contrário do que diziam os estudos anteriores. Desde a década de 1980, os relacionamentos homossexuais e os relacionamentos sem compromissos sofreram um aumento, algo totalmente inesperado. Além disso, as mulheres têm sido discretas e não foram mais explícitas ao declarar suas preferências”, contou Lee.

SATISFAÇÃO NUPCIAL DESAPARECE EM 6 A 10 ANOS

Em análise posterior, no entanto, os pesquisadores descobriram que a maior satisfação conjugal entre casais com grande diferença de idade é de curta duração.

O estudo revelou que os níveis mais elevados de satisfação conjugal experimentados pelos cônjuges com parceiros mais jovens foram quase completamente erradicados no prazo de 6 a 10 anos de casamento.

Lee observou que estudos anteriores indicaram que os casais com idades diferentes são mais propensos a se divorciarem do que casais de idade similar, por isso, não foram surpreendidos com esta descoberta acima mencionada.

 No entanto, Lee nos disse, que o que surpreendeu a equipe foi descobrir quão rápido um casamento pode começar a enfraquecer entre os casais com maiores diferenças de idade.

Os pesquisadores sugerem que fatores econômicos negativos, como perda de emprego, podem ajudar a explicar esses resultados.

“É provável que os casais com idade similar sejam mais resistentes aos choques porque estão mais em sincronia com as etapas da vida que afetam os dois parceiros”, explicou Lee ao MNT. Casais em estágios de vida semelhantes são mais propensos a se entenderem em questões financeiras e planos financeiros para o futuro.

“Os dados também sugerem que os casais com maior diferença de idade são menos propensos a se associarem nas questões do seu trabalho e econômicas e isso pode torná-los financeiramente mais vulneráveis”, acrescentou.

Os pesquisadores atualmente não têm planos de ampliar suas descobertas, mas Lee disse que, no futuro, eles poderiam estudar como outros eventos da vida influenciam a satisfação conjugal ao longo do tempo. “Fala-se muito que a economia familiar por si só é um importante fator para equilibrar a satisfação conjugal “, disse Lee.

“Por exemplo, se um membro tiver agora um déficit econômico, mas o outro membro tiver um superávit, o segundo cônjuge deve equilibrar com redistribuição parte do superávit para manter o casamento. Porém, não temos certeza de quão esta tese reflete de fato nos relacionamentos reais”. Somete um estudo sobre esta tese possibilitaria confirma-la.

Comentários

Powered by Facebook Comments