viagem

Sonoros verões na exuberante Chicago

Publicado em: 1/02/2017

A cidade dos maiores festivais de Soul e Jazz do planeta, com dezenas de impecáveis praças à beira do magnífico lago Michigan

 

chicago 1

 

Por Graça Antonini

Os raios de sol emolduravam a imensa parede de lindos edifícios, mesclando estilos clássicos e arrojados com vista para o enorme Lago Michigan, que mais parecia um mar. A barreira com dezenas de torres se debruçava para a gigantesca área do Grant Park, com um milhão e meio de metros quadrados que se estendia até o azul do lago. Os prédios mais pareciam espectadores, admirando a maior programação de shows musicais do planeta, que acontecia bem ali. Dentro do Grant Park estavam espalhados inúmeros palcos, um lugar perfeito que recebe, há décadas, as maiores estrelas do Jazz e Soul, dentre outros gêneros de música.

Os mega festivais fazem o som ecoar alto em Chicago. Mas também nas esquinas e bares a música está presente, um pouco mais discreta, mas sempre de alta qualidade. Músicos de todo o mundo vão assistir aos festivais e, contagiados com o ritmo da cidade, acabam mostrando seu talento ali mesmo, no meio da rua, muitas vezes formando bandas improvisadas com artistas de várias nacionalidades. Um espetáculo à parte que traz descontração e irradia ainda mais alegria nos sonoros verões de Chicago.

Quem diria que um pequeno posto de comércio na foz de um rio se tornaria a terceira maior cidade dos Estados Unidos? Foi assim que nasceu Chicago. Hoje, uma cidade global, um próspero centro de comércio internacional, um lugar multicultural e cosmopolita. A cidade de Barack Obama é um destino que tem chamado muito a atenção dos turistas. Isso porque ela é uma cidade com apetite, não só de comida, mas também de design, cultura, história, arquitetura e música. Muita música.

Chicago é conhecida por respirar melodias. Historicamente, o blues e o jazz são os ritmos mais populares, mas a variedade é grande, o hip hop, por exemplo, tem ganhado cada vez mais força na região.

 

bean 2

 

OS PONTOS ALTOS DE CHICAGO

O Loop é um dos lugares mais famosos de Chicago, o centro financeiro e também onde fica a sede administrativa de lá. É nessa região que estão os mais altos e emblemáticos arranha-céus, além de alguns dos principais museus da cidade, como o Art Institute of Chicago, cuja exibição de obras-primas impressionistas atrai centenas de visitantes todos os dias. Lá também estão esculturas interessantes, como uma do Picasso e a icônica Bean Cloud, em forma de feijão. Uma dica legal é separar um dia útil para visitar o Loop, assim ele é mais movimentado e fica mais fácil sentir um pouco da agitação diária de Chicago.

Vale a pena também conhecer o caminho que percorre o Lago Michigan, fazer um tour de barco pela Chicago Architecture Foundation, alugar uma bicicleta ou participar de um jogo de voleibol na praia de North Avenue. Tudo isso aproveitando a diversidade da metrópole, de um lado, o moderno dos prédios, do outro, a paz do azul.

Um ponto positivo de Chicago é que, com seus museus familiares, parques e arquitetura inovadora, atrai turistas de todas as idades. Para quem vai com crianças, por exemplo, uma passada no Shedd Aquarium ou no zoológico do Lincoln Park pode ser uma boa. Já assistir a um espetáculo no renomado The Chicago Theatre ou andar na roda-gigante do Navy Pier são opções interessantes para se fazer em família.

E é super tranquilo de andar pela cidade. A maioria dos pontos turísticos ficam no centro ou próximo de lá, o que, além otimizar o roteiro de visitas, facilita a locomoção. Poder andar de um lugar ao outro ou alugar uma bicicleta é bastante conveniente, mas o transporte público também não é nada complicado, os metrôs e ônibus estão em toda a cidade e passam com frequência.

 

A NOITE EM CHICAGO

Para quem gosta de uma bela de uma noitada, há bares por toda a cidade, obviamente, com muita música de qualidade. Lugares como Lincoln Park, Lakeview e Wicker Park são conhecidos por sua próspera cena musical. São diversas casas noturnas e clubes que tocam todos os estilos de música, desde jazz e blues até rock alternativo e reggae.

No entanto, quem mora mesmo em Chicago, não costuma ir a esses lugares. Eles gostam é de encontrar os amigos em bares de bairro, que são menos lotados e têm personalidade própria. Uma boa dica é andar pela área mais residencial da cidade, sem dúvidas não vai demorar muito para encontrar algum lugarzinho interessante que chame a atenção. Também vale pedir sugestões a moradores locais, conhecer a cidade através dos olhos de quem é de lá pode ser uma ótima experiência.

Mas Chicago também tem uma programação mais refinada, como as apresentações da Chicago Symphony Orchestra, uma das melhores do mundo, ou as atrações em cartaz na Lyric Opera, um lugar de renome em todo o território estadunidense.

 

festivais de verão 4

 

FESTIVAIS DE MÚSICA

Quando a primavera chega e as temperaturas começam a subir, Chicago se revela. A cidade da música floresce e se transforma na cidade dos festivais. Desde o começo de junho já é possível ouvir os primeiros acordes, que só acabam lá no fim de setembro. É festa que não acaba.

Nenhum dia passa em branco, sempre tem alguma coisa rolando pelos cantos de Chicago. E os chamados Festivais de Verão são dos mais diversos estilos musicais imagináveis: os famosos jazz e blues, mas também rock, reggae, hip hop e até estilos musicais internacionais, como sons africanos e gregos.

Os mais de 200 parques da cidade se enchem de pessoas para aproveitar os eventos e shows que, em grande maioria, são gratuitos para a população.

Na programação de 2017 há dezenas de festivais marcados, no entanto quatro se sobressaem. O primeiro é o Chicago Blues Festival, o maior festival de blues livre do mundo e, atualmente, o mais popular festival de música da cidade. São três dias de shows e mais de 500 mil fãs que provam que Chicago é a capital mundial do blues. Pelos palcos do Blues Festival já passaram artistas como Ray Charles, B.B. King, Bonnie Raitt e Koko Taylor.

Indo para o lado oposto, o Chicago Open Air é um festival de rock e metal. O concerto, que acontece todos os anos, é encontro marcado para os milhares de amantes do estilo musical. Na edição deste ano, estarão presentes Kiss, Korn, Ozzy Ozbourne, Slayer, dentre outros.

Outra grande festa é o Chicago Jazz Festival, marcado por sua criatividade artística, ele já virou tradição. Anualmente, desde 1979, ele promove simpatia por todas as formas de jazz através de apresentações de artistas nacionais e internacionais.

E, quase fechando a temporada, vem o World Music Festival Chicago, o maior e mais longo festival de música internacional dos Estados Unidos. São onze dias, com shows por toda a cidade e atrações vindas de vários países do mundo. Mais de 650 mil espectadores e 650 artistas de mais de 80 países já passaram pelo World Music Festival, trazendo músicas dos mais diversos estilos.

 

a

 

MODERNIDADE GASTRONÔMICA

Chicago, além de tudo, é muito forte na gastronomia. Ficou mundialmente conhecida por seus pedaços de pizza, que mais parecem tortas devido à grande quantidade de recheio, a deep-dish. Os restaurantes mais casuais, como os da Greektown e de outros bairros culturais da cidade, são bastante populares e provam que não é preciso requinte para se comer com satisfação em Chicago.

Mas o grande diferencial da gastronomia da cidade é que lá estão vários dos 100 melhores restaurantes do mundo, que trazem pratos refinados e sabores inovadores. Um grande exemplo disso é o restaurante Alinea, o 15º do mundo, comandado pelo Chef Grant Achatz, um grande nome da gastronomia molecular. O menu degustação, que contém 18 pratos e custa de U$ 210 a U$ 275, traz para mesa verdadeiras obras de arte, que surpreendem a cada minuto, tamanha a criatividade de Achatz.

Outra opção para quem gosta de alta gastronomia é marcar um jantar Up-Close, que nada mais é que um jantar com o próprio Chef. Devido à quantidade de Chefs de renome em Chicago, agendar jantares desse estilo tem se tornado cada vez mais comum. Não é barato. O preço fica cerca de U$ 225 por pessoa, mas a experiência é incrível, em alguns casos, além do jantar e bate papo com o Chef, há até mesmo um tour pela cozinha.

É claro que a sobremesa não fica para trás, a famosa de Chicago é a cheesecake. A Eli’s é um ícone da cidade, uma confeitaria conhecida por fazer a torta mais cremosa de lá, que já foi servida em posses presidenciais e vários outros eventos importantes. O lugar é tão popular que faz, inclusive, tour para turistas que querem ver os bastidores da confecção das cheesecakes.

 

alinea 1

Comentários

Powered by Facebook Comments