viagem

LAGO DI COMO: PALCO DE UM CONTO DE FADAS

Publicado em: 9/12/2016

Combinação única da beleza máxima de um lago, lindas vilas bucólicas e o requinte das celebridades

 

azul-e-verde-formam-a-paisagem-de-como

Azul e verde formam a paisagem de Como.

 

Por Sara Pedrazo

Fechei os olhos, imaginei um conto de fadas. Ele começava à beira de um imenso e calmo lago azul marinho que espelhava montes atapetados de mata. Ao fundo desses montes, mas bem mais altos, emoldurava aquela paisagem montanhas de pedra com picos nevados. Sentia a brisa gelada do outono no rosto e, de olhos ainda cerrados, só ouvia o vai e vem modorrento dos remos, do pequeno barco que eu navegava. Fora isso, um mágico silêncio.

Então, ansiosa por cores, abri meus olhos e me deparei cara a cara, na beira deste lago, com um magnífico casarão, perfeito para meu conto de fadas que acabara de imaginar. Não, eu não imaginara, tudo aquilo era real. Eu sonhava acordada e como era bom. Tudo era real. Estava no Lago Di Como, em frente à fascinante e bucólica Villa Balbianello. Agora palco do meu conto de fadas, mas palco de inúmeros filmes famosos que aumentaram suas magias dentro desse nostálgico prédio.

LAGO DI COMO

Bem no norte da Itália, nos pés dos Alpes, está uma região que, há séculos, conquista celebridades e muitos turistas. Localizado a 45 km de Milão, o Lago Di Como é o terceiro maior lago do país e tem um característico formato em “Y” invertido. Um destino diferenciado, de bom gosto, que prima pela natureza exuberante com uma urbanização bucólica. Um destino perfeito para quem procura descanso, requinte, singeleza e, ao mesmo tempo, diversão.

UMA DAS VILAS MAIS LINDAS DA EUROPA

Uma ótima forma de conhecer essa região é fazer o caminho que percorre o lado ocidental do lago. Conhecendo, assim, as duas principais cidades de lá e o trajeto que liga uma a outra, um trecho repleto de descobertas.

A primeira delas é Como, lugar que dá nome à região. Uma cidade que encanta com o seu centro histórico, dentro de suas muralhas remanescentes do século XII, belas igrejas e vista para o azul. Depois dela, seguindo o caminho do lago, vêm pequenas cidades medievais, vilas do século XVIII e trilhas nas montanhas. Um charme após o outro. Brunate, Moltrasio e Briennio são alguns destaques que não podem ficar de fora do itinerário.

Até chegar ao ponto central do “Y”, na encantadora Bellagio. Considerada uma das cidades mais bonitas da Europa, Bellagio tem vistas panorâmicas de tirar o fôlego, restaurantes e lojas sofisticadas à beira dos cais de ferry. O centro histórico, conservado por paredes antigas que cercam o local, e os jardins da Villa Melzi são pontos que valem a pena ser visitados. Fazer passeios de barco pelas redondezas de Bellagio também é uma boa forma de ver a grandeza do Lago di Como.

 

SONY DSC

Azul e verde formam a paisagem de Como.

 

MATA, LAGO E VILAS: PERFEITA COMBINAÇÃO BUCÓLICA

Um dos pontos altos da região é, sem dúvidas, a arquitetura. A mistura da natureza com a urbe é estonteante. São diversas villas imersas em parques centenários, estruturas medievais casadas com ricos jardins, assentamentos antigos, castelos e fortes. São muitos os lugares incríveis no Como, sempre marcados por essa genialidade arquitetônica que soma com maestria cidades às belezas naturais do local sem causar danos, muito pelo contrário, fazendo com que uma realce o encanto da outra.

LINDOS CAMINHOS HISTÓRICOS

O tesouro cultural do Lago Di Como é, antes de mais nada, histórico. São milhares de anos mantidos no mesmo lugar, desde construções antigas às rotas do comércio, que era forte por ali na época do Império Romano. Toda essa memória muito bem preservada em diversos museus, como o Museu da Seda, em Como, que mostra toda a evolução da confecção do tecido na região, e o Museu Arqueológico, também em Como, que exibe escavações locais do período paleolítico à era romana.

Para além dos museus, há casarões que também carregam muita história, como a Villa Carlotta, uma das mais famosas do Lago di Como. Ela tem como atração principal uma mansão imponente, rodeada por um luxuoso jardim, com estátuas, escadarias e fontes. Por mais que seja um ótimo lugar para se conhecer durante todo o ano, a Villa é especialmente bonita na primavera, quando as flores são evidenciadas e merecem uma atenção especial.

 

INVERNO OU VERÃO,  ADRENALINA E AVENTURA

O Lago Di Como é ideal para os amantes de aventura, uma vez que é cheio de possibilidades para quem gosta de praticar esportes. Na época do verão, a água protagoniza. Wind-surf, canoagem, vela, esqui aquático, kitesurf, são muitas as opções. Mas também tem outros esportes muito interessantes, como voos de asa delta e de parapente, trilhas nas montanhas, campos de golf e pontos de escalada. Já na época do inverno, nada melhor que apreciar o branco da paisagem nas pistas de esqui de Piani di Bobbio e Val d’Intelvi.

 

o-peixe-e-o-ingrediente-mais-usado-na-gastronomia-local

O peixe é o ingrediente mais usado na gastronomia local.

 

BOM GOSTO E FRESCOR NA CULINÁRIA

A gastronomia do Lago Di Como também é bastante rica e diversa, no entanto o que predomina nos pratos de lá é, com certeza, o peixe. A receita tida como mais tradicional da região é um risoto com filetes de perca, muito apreciada pelos visitantes. Entretanto, a característica marcante da culinária local é a valorização dos produtos de caça e coleta da região. Castanhas, nozes, caracóis e camarão são ingredientes comuns no cardápio dos restaurantes do Como.

 

HOSPEDAGEM COM NATUREZA OU REQUINTE

Há várias opções de acomodação para os turistas, a fim de atender às mais diversas necessidades. Existem desde luxuosos hotéis 5 estrelas, alguns um tanto mais populares (mas ainda de qualidade), até hostels e albergues mais em conta. Os aventureiros e apaixonados pela natureza podem ficar em um dos vários campings da região. Destacamos o requinte bucólico do Hotel Boutique CASTADIVA RESORT & SPA, onde nos hospedamos.

Comentários

Powered by Facebook Comments