alta culinária

Dieta mediterrânea: saúde e sabor

Publicado em: 9/09/2015

Uma rara união, regada à azeite e vinho e reconhecida pela UNESCO.

 

 

Wine and cheese

 

 

Por Ernesto Iaccarino   Tradução Isadora Gimenes

 

Estudos científicos comprovam: a saúde é construída na mesa. Por isso, é imprescindível dar a devida importância a uma dieta equilibrada. Comer é um dos prazeres da vida, mas comer bem não é apenas se saciar.

Não acredito que haja alimentos proibidos, mas é claro que alguns são mais saudáveis, como frutas, vegetais, grãos e peixes. Sabemos que uma alimentação equilibrada ajuda ainda a prevenir e curar sobrepeso, obesidade, pressão arterial elevada, doenças cardiovasculares, diabetes tipo dois e até mesmo algumas formas de câncer, além de fortalecer o sistema imunológico.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, nutrição adequada e saúde são considerados direitos humanos fundamentais relacionados entre si, e o estado de saúde da população de diversas classes sociais em todo o mundo é influenciado pelo nível e qualidade da nutrição.

O padrão alimentar em que me inspiro é, certamente, a dieta mediterrânea, patrimônio da UNESCO desde 2010, cujos fundadores são o nutricionista italiano Lorenzo Piroddi e, mais tarde, o cientista americano Ancel Keys. Consiste no grande consumo de pão, frutas, legumes, ervas, grãos, azeite, peixe e até o vinho. Este último, em quantidades moderadas. Curiosamente esta dieta é baseada em um paradoxo: as pessoas que vivem em países mediterrâneos consomem relativamente grandes quantidades de gordura, mas têm menores taxas de doenças cardiovasculares do que a população dos EUA, por exemplo, que ingere semelhantes níveis, mas de gordura animal. Uma explicação é que a grande quantidade de azeite extra-virgem utilizada na cozinha mediterrânea compensaria parcialmente a gordura animal e parece reduzir os níveis de colesterol no sangue. Adota-se também o consumo moderado de álcool – vinho tinto, em particular – nas refeições, outro fator de proteção talvez pelos antioxidantes contidos nesta bebida.

Penso que a comida é um dos maiores prazeres da vida e temos de aprender a seguir uma dieta equilibrada e saudável. A dieta mediterrânea consegue unir estas duas coisas, coisa rara em grande parte das cozinhas regionais. Com essa receita poderemos ter a salvaguarda do bem-estar corporal e, consequentemente, de espírito.

Comentários

Powered by Facebook Comments