fashion

Fashion: Milão, Nova Iorque e Paris

Publicado em: 22/04/2015

Desfiles Prêt-à-Porter Outono-Inverno 2015.

 

Por Letícia Semeghini e Vivian Ono

RED_Versace

A Residenciais recebeu diretamente das grifes os desfiles das principais semanas de moda – Milão, Nova Iorque e Paris – e traz as novidades e tendências da temporada mais charmosa do ano: o Outono-Inverno. Diversas referências compuseram o trabalho dos estilistas e os anos 70 influenciaram a maioria dos desfiles com a elegância do estilo boho. E mais: casacos prometem aquecer com glamour a próxima estação em diferentes modelagens. Entre ponchos, modelos longos, amplos e supervolumosos até os despojados croppeds.

 

A maison Versace apresentou nesta temporada a força de sua marca em um paralelo ao mundo digital. A coleção mostrou diversos modelos com o uso de hashtags, arrobas e sua logomarca – seja com as iniciais multicoloridas ou transposição delas nas estampas das meias-calças, cintos ou blusas. As estruturas das peças reforçam o poder da mulher por meio da cintura marcada, transparência e looks justos. As cores são fortes e vibrantes: verde, vermelho, amarelo e azul.

 

 

MILÃO FENDI

A coleção foi inspirada no trabalho artístico da suíça Sophie Taeuber-Arp, cujos conceitos de arte combinam perfeitamente com o DNA e os valores da Fendi. As formas geométricas e abstratas das telas transpõem-se nas estampas da coleção. O desfile segue a proposta dos traços lineares, casacos longos e de modelagem ampla em pele, matelassê e acolchoados, vistos também nos modelos dos vestidos. Os acessórios também se destacam na passarela, as botas de cano médio em pele e os charmosos detalhes das estrelícias que florescem nas bolsas da marca.

11_Emilio_Pucci_W_FW_2015-16

MILÃO EMILIO PUCCI

Os elementos do zodíaco e toda sua simbologia foram referências dessa coleção. O diretor criativo Peter Dundas apresentou um desfile requintado com bordados da constelação e estampas com os signos do horóscopo, pintados à mão em vestidos t-shirt de crepe de seda. O estilo dos anos 70 influenciou os trabalhos com os casacos de pele volumosos, as calças amplas de veludo, os vestidos compridos de caimento esvoaçantes e as franjas longas. O preto e o branco foram o centro da estação; uma combinação clássica, mas com uma proposta moderna e urbana.

calvin-klein-collection-w-f15-021915-ph_lecca-dan-007

NOVA IORQUE CALVIN KLEIN

Francisco Costa, estilista e diretor criativo de moda feminina da grife, apresentou no Spring Studios, em Tribeca, uma coleção minimalista e sofisticada que marca seu estilo. Seguindo a macrotendência de linhas esportivas usada por muitos estilistas, ele propôs uma coleção clean e sofisticada. Usando tons do marfim ao blush para compor com os frios preto e branco, harmonizou com tons terrosos. O vinho e o berinjela deram profundidade e glamour à coleção, adicionando elementos descontraídos: o artesanal de patchwork e o descontruído em barras desfiadas.

 

NOVA IORQUE DVF

“De dia ela comanda o seu mundo, de noite ela inspira fantasia”, declarou Diane von Furstenberg sobre sua coleção que teve como tema “Sedução”. Para o dia, peças estruturadas e elegantes voltadas ao ambiente de trabalho da mulher contemporânea DVF: um mix entre o feminino e o masculino, da risca de giz e a delicadeza do chiffon. À noite, a força é desenhada pelo estilo sexy, em vestidos com decotes mais profundos e tecidos que valorizam a silhueta: renda e crepe de seda. Além da paleta de cores que destacou essa energia feminina, – o vermelho, azul cobalto e preto –, a meia-calça de poá complementou com muito charme os looks.

look 2

NOVA IORQUE DIESEL BLACK GOLD

Em um desfile desenhado predominantemente na cor preta, o diretor criativo Andreas Melbostad retratou uma mulher contemporânea, poderosa e com confiança em sua imagem. Usou elementos fortes como couro, jeans escuro, jaquetas de motociclistas, cintos utilitários e peças em metal, justapostos a delicadas influências de itens de lingerie – toques sutis que, unidos ao denim em jacquard brocado e peças no cinza e azul, atenuaram a seriedade da coleção. As bolsas em tons pretos e cinzas com aplicações de metal reforçaram a ideia. Os sapatos foram propostos em dois modelos: o scarpin com zíper e o derby, modelo normalmente masculino.

 

PARIS MIU MIU

Miuccia Prada levou a mistura de estampas e tecidos para outro patamar, em que mostra sua personalidade ousada e sem medo de inovar. As roupas tornaram o ambiente lúdico e arrojado; um pós modernismo prazeroso que inclui composições coloridas e despreocupadas. Tons vibrantes e estampas clássicas mostraram a diversão do vestir e combinar descombinando. O inverno promete ser estiloso, com os casacos em padronagens fora do convencional, como o clássico xadrez que tem um toque de modernidade e o animal print com uma nova proposta e diferentes cores.

Comentários

Powered by Facebook Comments