fashion

Desfiles Alta-costura

Publicado em: 18/03/2015

Primavera-Verão 2015.

 

 

Por Letícia Semeghini e Vivian Ono

 

Damos as boas-vindas à encantadora temporada dos desfiles internacionais femininos e, em especial, ao glamour da Alta Costura em sua coleção Primavera-Verão 2015. A Residenciais recebeu os looks de Paris com as referências das selecionadas maisons participantes. O doce clima da primavera contagiou os grandes estilistas que apresentaram propostas com uma boa dose de romance adaptada ao estilo de cada marca. A delicadeza das peças foi vista em modelagens com cinturas marcadas, tecidos com caimento leve, laços e estampas mimosas, como as de coração.

 

JEAN PAUL GAULTIER mostrou de forma excêntrica este clima romântico da Alta-costura. O seu primeiro desfile – após decidir dedicar-se somente ao atelier e parar o prêt-à-porter – teve um grande recomeço: celebrou o tema casamento, ao ser nomeado “61 Façons de Se Dire Oui”, ou “61 Maneiras de Dizer Sim”. Trouxe inspirações que simbolizam este grandioso evento.

 

36

 

JEAN PAUL GAULTIER

Cada look mostrou de forma inteligente o tema da coleção e JP Gaultier trouxe modelos em alfaiataria com assimetria remetendo ao terno do homem. O brilho do espetáculo estava nos vestidos de noivas literais ou adaptados, com muito tule, brilho do cetim e da seda e adaptações do famoso corset, referência da marca.

 

HAUTE COUTURE_SS15_46.jpg

 

VALENTINO

 

O tema é amor. Os estilistas Maria Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli exploraram o estilo romântico, referência da marca; com inspirações nas frases de Shakespeare, trechos do texto “Inferno” de Dante e obra de Marc Chagall. A coleção não poderia ser mais delicada; vestidos fluidos, florais em rendas, detalhes do brocado – remetendo a tendência medieval – e asas como elementos nas modelagens. As formas estruturadas dos casacos, com golas altas e detalhes dourados dão requinte e sofisticação ao lindo trabalho apresentado pela maison Valentino.

 

Look 3

 

SCHIAPARELLI

 

O desfile da Schiaparelli foi rico em criatividade e mesmo na ausência do estilista principal que irá substituir Marco Zanini, o desfile foi conduzido pelo time criativo da marca. A coleção trouxe a exuberância em torno da silhueta; tecidos, cores vibrantes e estampas – entre elas laços, estrelas e corações deram o charme às peças – trazendo o motivo favorito da fundadora da maison. Os vestidos dominaram a passarela em modelos longos e midi, extremamente modernos e elegantes. Stephen Jones caprichou nas casquetes, em complemento aos looks.

 

MNT_6525

 

ATELIER VERSACE

 

A coleção do Atelier Versace mostrou mais uma vez a força e a sensualidade de Donatella Versace. As curvas arquitetônicas, entre fendas e transparências, foram detalhes que realçaram elegantemente a forma feminina. A paleta de cores foi restrita e marcante e os looks – em sua maioria monocromáticos – no preto, branco, vermelho, azul Royal, nude e prata, foram os destaques da coleção.

 

MNT_6240

 

ATELIER  VERSACE

 

A cintura marcada foi outro ponto alto do desfile – vistas nas saias de estilo godê, no cós alto e nos cintos – reforçando mais uma vez a proposta de Donatella: valorizar as curvas femininas.  As botas no estilo “over the knee” em camurça e nas cores das peças mostraram a força desta tendência, e que os modelos de cano alto podem ser combinados a composições festivas.

Comentários

Powered by Facebook Comments