games

Morra, e muito, no jogo que mais parece um castigo

Publicado em: 5/09/2014

Novo título da trilogia, Dark Souls 2 melhora a fórmula que transformou a série em um dos jogos mais difíceis já produzidos

 

 

Por Giovanni Rocha

 

Entre o gamers mais veteranos existe um consenso de que os jogos atuais tornaram-se muito mais fáceis que os títulos lançados para as primeiras gerações de videogames. É raro, para não dizer quase impossível, encontrar um jogo que termine a diversão do jogador após um erro durante a jogatina e o entregue a temida frase “Game over”.  A indústria dos games identificou que jogos com desafios mais acessíveis têm um mercado maior e mais lucrativo para se trabalhar.

Finalizar um game se tornou comum, até o dia em que fomos apresentados à franquia Souls, originada em 2009 por Demons Souls e que ostentava o título de ser um dos  RPGs mais difíceis do mundo. Resultado: legiões de fãs e o lançamento de um novo título chamado Dark Souls. Em março de 2014, a sequência Dark Souls 2 chegou com um novo e brutal resultado: Em apenas três dias após o seu lançamento, os servidores do game contabilizavam mais de 7 milhões de mortes e pouquíssimos finalizadores.

Almas perdidas em um mundo sombrio

Em Dark Souls você controla um guerreiro morto-vivo que deve buscar a redenção de sua alma em uma jornada sombria enfrentando monstros em um mundo aberto e enorme. A história é simples e não existe uma certeza sobre a missão ao final do game, cabendo ao jogador dar um sentido próprio à aventura. Em nenhum momento o jogo irá conduzir o jogador e será comum ficar boas horas se perguntando se estamos no caminho certo do jogo. Assim como nos dois games anteriores da saga, serão as mensagens de outros jogadores, espalhadas pelo cenário, que irão auxiliar o combate e advertir sobre ameaças e armadilhas pelo caminho.

Como um legítimo RPG, você deve escolher a classe de seu personagem, variando de um guerreiro especialista no uso de armas brancas pesadas, até um mago com destaque para o uso de magias e poderes sobrenaturais. Cada tipo de personagem terá características próprias que darão vantagens e desvantagens dependendo da situação. Por exemplo, um guerreiro com uma grande espada e escudo será muito mais lento que o mago, mas seus ataques serão infinitamente mais devastadores.

Um jogo para perseverantes

Os controles do game se mantêm confiáveis durante as batalhas e requerem muita coordenação e estratégia para vencer os inimigos. Cada vitória em Dark Soul 2 é comemorada, pois para cada inimigo existe um forma correta de atacar e de se defender. É gratificante a sensação de vencer um inimigo que levou uma dezena de minutos para derrotá-lo e poder seguir adiante na aventura. Na série Souls, morrer leva o jogador para o início da fase, além de perder muitos dos equipamentos e riquezas conquistados. Dark Souls 2 castiga de forma brutal o erro dos jogadores e talvez seja essa a principal causa da “diversão masoquista” que é jogar o título.

O visual do jogo é com certeza o mais bonito da série, com paisagens imponentes e uma infinidade de detalhes em cada local. Mesmo sendo o melhor entre os três, esse critério recebeu críticas de fãs, já que o resultado final dos gráficos apresentados no jogo ficou inferior aos trailers promocionais, causando certa frustração aos gamers mais exigentes. Mas isso em nada atrapalha a diversão e o terror de enfrentar dragões cuspindo fogo em sua direção.

Dark Souls 2 foi produzido pela FromSoftware e está disponível para PC, Xbox 360 e Playstation 3. Segundo a produtora do game, não haverá versões do game para a nova geração de videogames, Xbox One e Playstation 4.

 

dark souls certa

Dark Souls 2 Wallpaper

Comentários

Powered by Facebook Comments