decoração

Jóias arquitetônicas e seu dinamismo com o Espaço

Publicado em: 4/09/2014

Projetos do Grupo Xten nos mostram a busca de integração da casa com o seu ambiente e com a natureza ao seu redor

 

Por Marc Szeligowski

NAKAHOUSE

Nakahouse é uma remodelação abstrata de uma casa de encosta dos anos 60. Localizada em um cume montanhoso, tem a face oeste voltada para Hollywood Hills, logo abaixo do letreiro de Hollywood. A vista da face Sul e Oeste são de cânions e para o Oriente, é uma ravina natural, com vista para Griffith Park Observatory.

A casa foi construída como uma série de terraços na propriedade. Houve pouca relação com o local, os interiores foram fechados para as paisagens e afastados um do outro.

Devido à geotécnica, o zoneamento, o orçamento e considerações ecológicas, as fundações e construções de pegada foram mantidas no projeto atual. O interior foi completamente reconfigurado, no entanto, o exterior foi aberto para a colina e para a beleza natural dos arredores.

Um terraço em balanço extremo foi adicionado para conectar a área da cozinha e sala de jantar com a sala de estar, com uma escada de aço que conduz a um terraço no último piso. Terraços também foram adicionados à ala dos quartos e uma suíte principal estende os espaços interiores através do piso de vidro do teto, com painéis que se abrem e desaparecem completamente em paredes adjacentes de correr.

Uma série de espaços de interior-exterior abstratos com espaços com vista para a natureza são emprestados em armários de laca branca, piso epóxi betão branco, gesso branco e aço branco. Um quarto derrama em outro, eliminando a divisão entre os espaços e dando a ilusão de leveza.

A série de espaços interligados visa conectar os quartos uns com os outros e para o exterior, dando ainda mais o conceito de um espaço ‘incontido’, sem começo rígido ou extremidade. O ar move-se livremente através de um circuito criado pelo novo projeto – a casa não precisa ter ar-condicionado.

Ambientalmente, a casa foi projetada para ser suavemente resfriada, com painéis deslizantes de vidro que se abrem nas direções norte, leste e oeste para aproveitar a brisa predominante. Janelas com grades operacionais no segundo andar criam uma chaminé térmica, para extrair o ar quente a partir da residência e um sistema de cobertura Sarnofil de alto desempenho minimiza o ganho de calor do telhado.

Estratégias de reforço estrutural foram desenvolvidas para reutilizar as bases existentes e de enquadramento, o que eliminou a necessidade de fundações e de classificação adicionais. Luminárias de alta eficiência e equipamentos, de material reciclado nos pisos de concreto e mobiliário de interior e paisagismo resistentes à seca, também contribuem para o perfil global de energia da casa.

O contraste entre o interior e exterior da casa é intencional e total. Enquanto os interiores são leves e fluidos, as paredes exteriores são feitas em um monolítico sistema de gesso veneziano Meoded preto. Estas paredes de gesso preto funcionam como uma rede, mantendo a casa no lugar e ainda permite que ele se mova em direções interessantes.

Os exteriores pretos adicionam a definição de um interior que tenta escapar. Embora a pegada ainda seja pequena, ela é, agora, comparável com vistas gigantes através do chão até o teto de painéis deslizantes de vidro. Os exteriores se abrem para a encosta de uma maneira que tira o fôlego, aproveitando-se de um ambiente que foi ignorado pela casa original.

 

 

Nakahouse-7

Nakahouse-14

Comentários

Powered by Facebook Comments