games

Zumbis e mais zumbis na estreia do novo Xbox One

Publicado em: 6/03/2014

Monte o arsenal mais louco dos videogames, respire fundo para enfrentar hordas zumbis e vista sua fantasia. Fantasia? Sim, estamos falando do novo capítulo de Dead Rising!

Por Giovanni Rocha

Dead-Rising-3

 

A temática de zumbi sempre esteve presente entre as obras do cinema, da literatura e dos videogames.  Muitos jogos colocaram mortos-vivos como inimigos implacáveis em atmosferas sombrias e apavorantes. Mas com a chegada da série DeadRising, a luta contra os zumbis ganhou uma pitada de comédia. Resultado? Muita diversão. E se nos dois primeiros capítulos da franquia já era empolgante enfrentar um ataque zumbi em shoppings ou cassinos, prepare-se para tentar sobreviver à infestação de uma cidade inteira no terceiro capítulo da série.

Em DeadRising3, título exclusivo do Xbox One, você controla o mecânico Nick Ramos e precisa escapar da cidade fictícia de Los Perdidos. O local foi completamente tomado por zumbis e você tem pouco tempo antes que um bombardeio militar destrua tudo na região. A história do jogo se passa durante um período de sete dias. Nesse tempo, não basta abandonar a cidade, é necessário explorá-la e tentar, por mais uma vez, entender o que causou o surto.

 

Mais livre, mais divertido e muito maior

Entre as principais mudanças de DeadRising3, em relação aos capítulos anteriores, está o uso do tempo. Se antes era necessário deixar a exploração em segundo plano em razão do pouco tempo que cada missão permitia, agora o tempo é livre e permite que você conheça cada esquina e local escondido da cidade de Los Perdidos. Mas caso você goste do ritmo frenético dos primeiros DeadRising, a Capcom, produtora do game, criou o nível “pesadelo”. Nessa modalidade, o jogo passa a ter o mesmo formato dos games anteriores, com um ritmo mais acelerado, além de exigir do jogador a necessidade de salvar o progresso manualmente em locais específicos e dispersos pelo gigantesco mapa.

Se cansar de usar armas ou se elas começarem a falhar, uma boa opção é usar os vários veículos espalhados pela cidade e sair atropelando e arrastando zumbis. Mas cuidado com essa opção. Os carros tem um limite de avarias e não serão poucas as vezes em que a enorme quantidade de zumbis fará o carro parar e você cairá em uma armadilha fatal. Assim como as armas, alguns veículos mais incrementados possuem metralhadoras e canhões com capacidade de eliminar uma grande quantidade de zumbis de uma só vez.

Por ser um jogo produzido exclusivamente para a nova geração de videogames, é possível notar evoluções gráficas que as novas tecnologias propiciarão nessa nova fase. É impressionante andar pelas ruas e ver centenas de zumbis se movimentando, com fisionomias e comportamentos completamente diferentes.

 

Uma ótima aventura, mas com alguns deslizes.

A enorme quantidade de zumbis se movendo ao mesmo tempo em DeadRising3 serve para uma conclusão: Os slowdowns ainda estão presentes. Não é nada que comprometa a diversão, mas por vezes surgem problemas nítidos, por exemplo, na renderização de texturas.

Sem dúvida, DeadRising3 é o melhor título da franquia. Mas infelizmente mantém alguns problemas das versões anteriores na inteligência artificial dos personagens não controláveis e que poderiam já ter sido corrigidas. Como protagonista você receberá ajuda de amigos controlados pelo computador. O problema é que por muitas e muitas vezes eles tomarão decisões estúpidas e você precisará se desdobrar para salvá-los. Mas o que parece mais tirar a paciência do gamer ao jogar DeadRising3, além dos zumbis querendo seu cérebro, são as telas de carregamento com a famosa e odiada palavra loading. Morrer definitivamente é uma punição nesse jogo, pois você precisará esperar um tempo considerável para retomar a jogatina.

DeadRising3 é um lançamento exclusivo do Xbox One, novo console da Microsoft e está todo em português, incluindo sua dublagem.

Comentários

Powered by Facebook Comments