games

GTA 5: o Grande Título do Ano

Publicado em: 19/02/2014

Por Giovanni Rocha

Muita ação, violência e diversão em um dos principais lançamentos de todos os tempos da indústria dos videogames

 

Obviamente, o título dessa coluna faz uma brincadeira com o verdadeiro significado da sigla GTA, abreviação para Grand Theft Auto. O nome faz referência às missões principais do primeiro episódio da série, lançada em 1997, que consistiam em realizar furtos de carros de luxo ou especiais. Felizmente, para a alegria dos fãs e desespero de muitos pais e críticos, o mundo de GTA ampliou os roubos de veículos para algo que a indústria do entretenimento ainda não havia visto. Não há como descrever GTA 5 em alguns breves parágrafos. Passados mais de 30 dias do lançamento do jogo, muitos fãs estão completamente imersos no mundo recriado em detalhes que o título oferece (o autor desse texto também faz parte dessa legião).

Quando o quinto capítulo da franquia Grand Theft Auto foi oficialmente anunciado no final de 2010, todos se perguntavam como superar o título anterior, GTA 4, considerado um dos mais importantes games já lançados até hoje. Mesmo reconhecendo o grande poder de inovação da produtora do game, a Rockstar, responsável por títulos como Red Dead Redemption e Max Payne, fazer algo melhor e maior era um desafio que parecia impossível de superar. Mas a chegada de GTA 5, lançado em setembro, mostrou que valeram a pena cada segundo de trabalho e dinheiro investidos na produção do título. GTA 5 superou recordes não apenas da indústria dos videogames, mas de toda a cadeia que envolve a bilionária indústria do entretenimento. Produzido ao valor de US$ 266 milhões, orçamento superior ao todo poderoso filme Avatar, GTA atingiu a marca de US$ 1 bilhão em vendas em apenas três dias após o lançamento.

A história de GTA 5 é conduzida pelos três personagens jogáveis: Franklin, Michael e Trevor na fictícia cidade de Los Santos, uma cópia satirizada da cidade de Los Angeles. Fadados a uma vida medíocre, os três acabam empurrados para um mundo de crimes, violência, drogas e sexo. O leitor desavisado nesse momento pode estar perguntando que sentido tem um jogo que abusa de temas tão problemáticos para a sociedade. E é aqui que GTA 5 mostra toda sua genialidade. GTA é criticado porque apresenta em formato de um jogo de videogame um retrato doloroso do “way of life” dos norte-americanos. GTA coloca o dedo na ferida de forma interativa e bem humorada para temas como o capitalismo, a corrupção policial, a legalização das drogas, a venda de armas, a prostituição e uma outra centena de questões que estão todos os dias nas ruas e nos jornais, mas que acabamos evitando. GTA se apoia nesse submundo da nossa sociedade para entregar uma história envolvente, muita ação, centenas de horas de jogo garantidas, além de som, gráficos e controles impecáveis.

Em comparação com o título anterior, GTA 5 não apenas mantém os pontos positivos como amplia de maneira genial os recursos de mundo aberto, ou seja, um sistema de jogo em que o jogador é livre para fazer o que bem decidir durante a jogatina. Não quer jogar as missões que acabam na maioria das vezes com muitas mortes, explosões e perseguições alucinadas? Sem problemas. Você pode aproveitar seu tempo saltando de paraquedas, jogando tênis, passeando pela praia, modificando o seu carro, entre outras dezenas de possibilidades que o jogo permite. Essa é a verdadeira essência de GTA: não há linearidade ou obrigação em se jogar as missões em sequência. Elas estão lá, mas é o jogador que define onde irá investir o seu tempo. E o espaço criado para o jogo é tão grande e detalhado que a consulta ao sistema de GPS e ao mapa impresso que acompanha o game será fundamental para não se perder nos diferentes cenários de Los Santos.

Proporcional ao tamanho do cenário que GTA 5 oferece, está também a violência, as cenas de sexo e as situações um tanto degradantes na vida dos personagens que o jogo explora. Nesse ponto é importante deixar claro: GTA não deve ser jogado por crianças, sendo indicado para jogadores maiores de 18 anos. Antes definidos como brinquedos digitais, com GTA 5 os videogames chegam em um novo patamar de usos e significados e se firmam como uma nova mídia que requer maturidade para ser usufruída. Como dito no início do texto, não há como descrever GTA com alguns parágrafos, sendo um título obrigatório para quem gosta e para quem não gosta de videogames. Os fãs irão se apaixonar ainda mais e os críticos, bom, esses talvez se pegarão com a boca aberta de surpresa após alguns minutos de jogo.

GTA 5, por enquanto, está disponível para Playstation 3 e Xbox 360. Rumores indicam uma versão para PC entre dezembro de 2013 e janeiro do próximo ano.

761-1280

 

Comentários

Powered by Facebook Comments