à la carte

Vila Paraíso Restaurante cria pratos especiais para o Festival Gastronômico de Inverno de Joaquim Egídio e Sousas

Publicado em: 18/06/2013

Camarão empanado na tapioca servido em cama de batata doce com leve toque de hortelã para a entrada; Fettuccine Burrata (Camarões puxado no vinho branco, Fettuccine ao molho de tomate e burrata gigante derretida sobre a massa) como prato principal; e um saboroso Petit Gateau de doce de leite com calda de frutas vermelhas (mirtilo, amora e framboesa) e sorvete de creme de sobremesa. Este é o cardápio especial criado pelo Vila Paraíso Restaurante para a edição 2013 do já tradicional Festival Gastronômico de Inverno dos Distritos de Joaquim Egídio e Sousas, na cidade de Campinas, que será realizado no período de 27 de junho a 7 de julho, somente no jantar.

Neste ano, a elaboração das receitas inéditas para o Festival ficou por conta de Ricardo Barreira, sócio e um dos chefs responsáveis pela cozinha da casa. Segundo ele, a ideia foi dar ênfase ao camarão e acrescentar este fruto do mar tanto na entrada como no prato principal, acrescentando ingredientes e especiarias nacionais, realçando a proposta do restaurante, uma referência na cozinha brasileira na região de Campinas. Outro toque brasileiro foi dado á tradicional sobremesa de origem francesa, o Petit Gateau. “Trocamos o tradicional bolo de chocolate pelo doce de leite, um dos principais pratos de Minas Gerais”, completa ele.

vila paraiso

De acordo com Fernanda Barreira, Gerente de Marketing do Vila Paraíso Restaurante, o Festival de Inverno já se transformou em uma tradição, atraindo clientes não apenas de Campinas, mas também de várias partes dos estados de São Paulo e Minas Gerais. “Nossa expectativa para este ano é bastante otimista, com crescimento de até 20% no movimento da casa”, explica. “Além dos novos pratos, no período do festival também estaremos servindo os pratos de cardápio, além de três tipos de Fondue – carne camarão e doces –, a Paella, uma tradição da casa às quintas-feiras e nossos cinco tipos de sopas e cremes”, completa.

Além dos pratos especiais, outro atrativo do Vila Paraíso para este festival será a música ao vivo todas as noites, com repertórios que vão da Música Popular Brasileira (MPB) na quinta e no sábado, ao Jazz, na noite de sexta-feira.

O Festival Gastronômico de Inverno de Joaquim Egídio e Sousas é organizado pela Associação dos Dirigentes de Estabelecimentos de Gastronomia (ADEGAS), núcleo de Joaquim Egídio, onde se concentram diversos restaurantes, formando um dos principais pólos gastronômicos da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Este evento é um dos três mais importantes do calendário anual da gastronomia de Campinas e tem como principal objetivo fomentar o comércio regional, principalmente à noite, já que o Distrito, além de oferecer uma paisagem única – mistura da grande cidade com casarões históricos e clima rural -, também conta com baixas temperaturas nesta época do ano

SOBRE O VILA PARAÍSO RESTAURANTE
Localizado na avenida principal do distrito de Joaquim Egídio, o Vila Paraíso foi inaugurado há dez. A casa possui quatro ambientes bem aconchegantes (cobertos e ao ar livre), com capacidade para acomodar 320 pessoas. Os espaços internos são equipados com lareiras e aquecedores para os dias mais frios. O playground em madeira é a atração para as crianças, que podem brincar com toda segurança, enquanto o lago nos fundos, as árvores e a presença de saguis completam o charme da paisagem do restaurante, que ainda conta com um amplo estacionamento.

As crianças também podem se divertir com as oficinas de papel machê, oferecidas pelas casa aos sábados e domingos, das 13h às 16h30. A diversão é aberta a todas as crianças que estiveram no restaurante acompanhadas dos pais e custa R$ 15,00.

O restaurante Vila Paraíso fica na Avenida Heitor Penteado, 1.716, em Joaquim Egídio. Reservas pelos telefones (19) 3298-6913.
Site: http://www.restaurantevilaparaiso.com.br.

Horário de funcionamento:
Quinta – Almoço das 11h às 16h/ Jantar das 19h à 0h
Sexta – Almoço das 11h às 16h /Jantar das 19h à 0h
Sábado – Almoço das 11h às 16h/ Jantar das 19h à 0h
Domingo – Almoço das 11h às 17h

SOBRE O DISTRITRO DE JOAQUIM EGÍDIO
O Distrito de Joaquim Egídio situa-se na porção leste do município de Campinas – SP, distando 15 km do centro campineiro e estabelecendo limites com os municípios de Morungaba, Pedreira e Valinhos.

O Distrito compreende uma área aproximada de 11% do território campineiro, com 89,250 km2. Conta com uma população aproximada de 5.000 habitantes, sendo 40% da população residente na área urbana e 60% na área rural.

Além do pequeno núcleo urbanizado, apresenta uma estrutura fundiária composta por 25 fazendas de médio a grande porte, com terras desmembradas em sítios e chácaras.
A produção agropecuária é a atividade econômica principal, sendo que os cultivos de café e culturas de subsistência, a criação de gado e a piscicultura são largamente desenvolvidos.

Os importantes mananciais hídricos responsáveis pelo abastecimento do município encontram-se nesse distrito com os rios Jaguari e o Atibaia, este último responsável por 80% do fornecimento da água que abasteçe a cidade de Campinas. A paisagem natural compreende remanescentes da Mata Atlântica.

O Decreto Municipal de número 11.172, de maio de 1993 criou as Áreas de Proteção Ambiental (APAs) de Sousas e Joaquim Egídio, estabelecendo critérios e normas legais para o uso e a ocupação do solo além de proteção e recuperação do patrimônio existente no local. A APA de Sousas e a de Joaquim Egídio (Campinas-SP) abrangem uma área de 223 km2 e representam aproximadamente 28% da área dos municípios de Campinas. Essa região possui 48% dos remanescentes vegetais do município de Campinas, onde podemos encontrar espécies importantes da flora e fauna brasileira.

Em 1978 aprovou-se um decreto do vereador Mauro Daher proibindo a instalação de qualquer tipo de indústria, tanto em Joaquim Egídio como em Sousas. Atualmente a região de Sousas e Joaquim Egídio tem atraído inúmeras pessoas nos finais de semana. O apelo exercido fundamenta-se no universo das práticas culturais do ambiente rural. Proliferam restaurantes que servem comida preparada nos antigos fogões a lenha, um cardápio repleto de itens considerados típicos da cultura caipira.

Comentários

Powered by Facebook Comments