bem estar

Você lê notícias ruins? Cuidado.

Publicado em: 10/12/2012

Por Isabela Reis Foto Lisa Phillips

“Fico deprimida, angustiada, depressiva”. É assim que Rachel Carvalho, de 63 anos, se sente quando lê notícias ruins. “Acho que tenho medo do que vejo, possa acontecer com meus familiares e amigos”, conta. Mas, segundo ela, é difícil escapar das notícias ruins, já que alguns jornais costumam ser sensacionalistas. “Gosto de ver e ler jornais para saber o que está acontecendo no país e em minha cidade, mas os veículos de comunicação acabam mostrando apenas coisas ruins, e isso me deixa muito nervosa. Não tem como fugir”, reclama.

E não é só a Rachel que sofre com leitura de fatos não tão bons. De acordo com uma pesquisa do Centro de Estudos do Estresse Humano, da Universidade de Montreal, no Canadá, as mulheres se estressam mais quando lêem más notícias, em relação aos homens. O estudo, publicado no periódico especializado PLos One, foi feito com 60 pessoas, divididas em grupos de participantes do sexo masculino e feminino, que se subdividiram em dois grupos: notícias neutras e notícias negativas, como assassinatos e acidentes. Os estudiosos coletaram amostras de saliva dessas pessoas e analisaram um hormônio chamado cortisol. Quando maior a quantidade dessa substância, maior o nível de estresse.

Além de apresentar um maior nível de cortisol durante o estudo, as mulheres também tiveram uma clara lembrança das informações lidas, diferentemente do que ocorreu com os homens. Os pesquisadores acreditam que fatores evolutivos influenciaram nos resultados. Para os cientistas, as mulheres podem ter desenvolvido esse mecanismo para proteger a sobrevivência da prole.

Reginaldo do Carmo Aguiar, especialista em Terapia Comportamental pela Universidade Federal de Uberlândia, explica que a pesquisa tem fundamento sim, pois a mulher é um indivíduo mais emocional, diferente do homem que é mais racional. “Essa reação da mulher se dá porque a parte emocional do cérebro da mulher é mais desenvolvida do que no homem. Então, tudo aquilo ligado à emoção fica guardado por mais tempo na mulher”, explica. Portanto, quando a mulher vê notícias ruins, ela se reverbera, não consegue se desligar e acaba guardando por mais tempo.

Para se manter calmo

A aposentada Eny Canedo, de 69 anos, também sofre dessa preocupação: costuma ficar estressada quando vê notícias ruins e, ao contrário de Rachel, prefere ficar bem longe delas. “Prefiro não assistir, nem ler notícias, porque quando vejo alguma coisa ruim fico muito mal, apreensiva e nervosa”, relata. Ela conta que o mal estar é tão grande que precisa ficar sozinha. “Quando vejo essas notícias, preciso me recolher e orar, ficar quieta, sem ninguém para me aborrecer.” O psicólogo Reginaldo chama a atenção para essa reação da mulher e explica que é preciso que aja um distanciamento do que se vê nos jornais. “A mulher precisa criar esse distanciamento tanto em relação aos jornais, quanto em relação aos filmes e às novelas, que também podem causar esse mal estar.”

A dica para ficar bem e ter contato com fatos ruins é separar a sua realidade da notícia. “É difícil, mas a mulher tem que separar a vida dela da notícia que está vendo, ou o real do fictício, no caso de novelas e filmes. Ela precisa entender que os jornais são editados e priorizam a audiência, e parar de se preocupar e sofrer com uma realidade que não é a dela”, acrescenta.

PARA NÃO SE ESTRESSAR COM AS NOTÍCIAS RUINS

Fique calma, nem que seja preciso ficar distante dos noticiários

Não misture a vida dos jornais com a sua

Tente entender que aquela não é a sua realidade

Comentários

Powered by Facebook Comments