comportamento

A liderança tóxica

Publicado em: 17/08/2012

Por Ricardo Piovan Foto Bruno Jacques

Tenho utilizado no meu treinamento, Liderança Assertiva – O Líder Completo, dados que a revista Você S/A publicou em uma reportagem intitulada: “Como lidar com chefes tóxicos”. A reportagem traz de forma brilhante as características dos líderes tóxicos, aqueles chefes que apesar de algumas vezes promoverem resultados não se preocupam com a forma para alcançar estes resultados, perdendo talentos e muitas vezes não extraindo o máximo que seus liderados podem render em suas atividades.

Seguem as características do líder tóxico apresentada pela revista, assim como alguns comentários:

1. Ele nega com atitudes os valores da empresa – Sabe aquela plaquinha (missão, valores e visão) que normalmente fica na recepção da empresa? Lá estão os valores da companhia e o líder tóxico nega aquelas frases com suas atitudes e comportamentos no dia a dia.

2. Ele desconhece o limite entre a pressão por resultados e falta de respeito – Busca por resultados é uma coisa, gritar, ironizar e chamar a atenção na frente de outras pessoas é outra coisa completamente diferente. Respeito e caráter são elementos essenciais na liderança.

3. A ele falta a capacidade de inspirar e motivar os seus liderados – Um chefe simplesmente manda seu liderado fazer, um líder antes de mandar, inspira e motiva o seu liderado, mostrando o que deve ser feito e porque deve ser feito, isto é, lhe dá um propósito.

4. Ele vai atrás do resultado certo da forma errada – Algumas vezes (nem sempre) o chefe tóxico consegue o resultado em curto prazo, mas as suas atitudes desmotivam seus liderados a conseguirem os mesmos resultados para a próxima missão. Um líder autoritário sempre consegue resultados em curto prazo. A médio e longo prazo os resultados simplesmente desaparecem.

Caso você seja um líder e preocupou-se com as questões acima, saiba que é possível verificar se você tem ou não a liderança tóxica. Solicite feedbacks de seus liderados, questionando-os sobre os seus comportamentos como líder. Lembre-se que, de acordo com Freud e Jung, as pessoas se percebem em apenas 10%, isto é, 90% das nossas atitudes diárias não são percebidas e consequentemente não controladas.

Ricardo Piovan é palestrante e coach organizacional. Autor dos livros Resiliência – Como Superar Pressões e Adversidades no Trabalho e o Livro do Líder Completo

Comentários

Powered by Facebook Comments