destaques

Estudo aponta aumento da obesidade e sobrepeso infantil

Publicado em: 14/06/2017

Segundo levantamento, Brasil disparou de 2,3% para 8,6% no índice de obesidade. Conheça quais são os alimentos reguladores, energéticos e construtores e a importância deles para frear este mal

 

Hand boy check heart by stethoscope

 

 

Um novo levantamento divulgado nesta semana com base nos dados da série “Fardo Global das Doenças” (GBD, na sigla em inglês), aponta que aproximadamente 2,2 bilhões de pessoas, ou 30% da população mundial, estavam com sobrepeso ou eram obesas em 2015. O estudo faz parte de uma colaboração internacional de médicos e pesquisadores reunida pelo Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

No Brasil, entre crianças e jovens, a prevalência da obesidade subiu de 2,3% em 1980 para 8,6% em 2015; já o sobrepeso saltou de 8,8% para 16,5%. Para a nutricionista do Colégio Progresso, Érica Blascovi, é preciso criar hábitos saudáveis emergentes com uma alimentação variada e colorida diariamente. “Para manter a saúde e o peso em dia de crianças e jovens, alimentos naturais, como hortaliças e frutas, devem compor grande parte da alimentação diária – sempre complementada por cereais integrais, produtos lácteos e castanhas”, comenta.

 

No Colégio Progresso, como forma de incentivar uma alimentação mais natural, a cantina aboliu a venda de refrigerantes, frituras, hambúrgueres, hot dog, salgadinhos de pacote e doces com grandes quantidades de gorduras e açúcares. Em casa e na escola, Erica revela que o segredo de uma alimentação saudável está na ingestão de alimentos reguladores, energéticos e construtores. Mas é importante saber escolher bem os representantes de cada grupo. Conheça mais sobre cada um deles:

 

Reguladores: são alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras, como as verduras, legumes e frutas. Enquanto as fibras se destacam por sua atuação benéfica no intestino, os demais, além desse papel, desempenham outras funções importantes em todos os sistemas do corpo.

 

Energéticos: como o nome já diz, são os que fornecem as principais fontes de energia para o corpo, que são os carboidratos e as gorduras. Tubérculos, pães, castanhas e óleos são alguns exemplos.

 

Construtores: são ricos em proteínas, muito importantes na fase de crescimento por auxiliarem na formação dos tecidos e órgãos, bem como atuar no sistema imune e formar enzimas que desempenham diversos papéis no organismo. As carnes e ovos fazem parte desse grupo.

 

“Dê preferência aos alimentos naturais, integrais e gorduras boas como do azeite de oliva, das castanhas e do abacate. Carnes magras, ovos, leite e derivados completam a dieta e ajudam a garantir todos os nutrientes que nosso corpo precisa”, finaliza a nutricionista.

Comentários

Powered by Facebook Comments