CASA COR Campinas

CASA COR Campinas 2014

Publicado em: 8/09/2014

Palácio do Bispo vai abrigar Museu de Arte Sacra em 2015

 

 

Construído na década de 50 para ser a residência oficial dos bispos da Igreja Católica na Arquidiocese de Campinas, o imponente Palácio do Bispo foi o local escolhido para receber a 6a edição da CASA COR CAMPINAS, que se realiza entre 17 de outubro e 30 de novembro deste ano. Patrimônio histórico da cidade, a construção foi residência episcopal dos arcebispos Dom Paulo de Tarso Campos até 1968 e Dom Antônio Maria  de Siqueira até 1978. Com um terreno de 4 mil metros quadrados e 1.620 m2 de área construída, o Palácio está localizado na rua José Ferreira de Camargo, 884, no tradicional Bairro Nova Campinas.

Após a realização da mostra, o prédio histórico será transformado no Museu Arquidiocesano de Arte Sacra de Campinas – feito que será possível graças a parceria realizada entre Arquidiocese de Campinas, Prefeitura Municipal de Campinas e Organização da CASA COR CAMPINAS, que permitirá a concretização de um projeto antigo da diocese local.

Em 2013, primeiro ano da mostra no local, foram feitos reparos que já ajudaram a conservar o patrimônio. “Nós fizemos reparos em toda a fachada com retoques de argamassa e tinta impermeabilizante com tons de mostarda e textura rústica. Os jardins ganharam vida pelas mãos de paisagistas e toda a parte hidráulica e elétrica foi trocada.”, conta a presidente da CASA COR CAMPINAS, Adriane Salomão Sanna.

Para o ecônomo e procurador da Cúria Metropolitana de Campinas, Padre Alexandre Moura, a novidade traz duas expectativas. “A primeira, e que nos deixa muito felizes, é dar um destino religioso e cultural para aquele patrimônio histórico de alto valor arquitetônico. A outra conquista é encontrar finalmente um local próprio para que o acervo de obras sacras possa ser tratado da melhor maneira”.

Com a transferência do acervo para o Palácio do Bispo, o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra de Campinas terá um prédio próprio para o Museu. Desde que foi fundado, em 1967, pelo arcebispo D. Paulo de Tarso Campos, o acervo já teve sede na Avenida Aquidabã, Emílio Ribas e na Catedral.

A partir de agora, está sendo preparado um novo projeto arquitetônico de revitalização para funcionamento do Museu. A proposta é fazer com que o espaço possa abrigar as cerca de 500 obras de arte e conte com espaços multiuso. “A ideia é que as salas também sejam utilizadas para atividades de formação cultural, com oficinas de restauros de artesanato relacionados à arte sacra, e que estejam abertas também para receber outras exposições”, comenta Pe. Moura.

“Estamos muito felizes por poder contribuir para o resgate histórico desse espaço, reconstruindo e revitalizando um patrimônio de valor inestimado para a população de Campinas. Nosso objetivo é preservar a qualidade do ambiente para colocar à disposição das pessoas o acervo riquíssimo da Arquidiocese de Campinas”, afirma Flávio Sanna, presidente do Grupo CASA COR INTERIOR SP.

“Enquanto a mostra estiver em andamento, será mantida a infraestrutura atual. Após esse período, serão feitas as adaptações e adequações às salas e ateliers necessários. O Museu é um presente para a cidade e para os fiéis”, finaliza Pe. Moura.

 
casa cor1

tacacasacor1

Créditos Fotos: Caroline Grohmann /Arquidiocese de Campinas

Comentários

Powered by Facebook Comments